Café: Cotações reagem na Bolsa de NY e semana encerra com balanço positivo de 160 pontos

Publicado em 13/06/2014 19:14 557 exibições

A forte oscilação das cotações do café na ICE Futures US em Nova Iorque continuou impedindo um maior volume de negócios no mercado físico brasileiro, onde os negócios ainda estão centrados em lotes remanescentes da safra 2013. O volume de lotes da nova safra brasileira 2014 que chega ao mercado é pequeno, mas, os colocados à venda são bastante disputados pelos compradores. 

As cotações em Nova Iorque iniciaram a semana em baixa, reagindo a partir da quarta-feira. Fecham a semana com um balanço positivo de 160 pontos. Estamos em meados de junho e agora os trabalhos de colheita avançam com rapidez. Até o momento, as informações que chegam das diversas regiões produtoras vão confirmando a previsão inicial dos agrônomos. Como já previsto pela CONAB, a quebra no cerrado mineiro é menor que em outras regiões produtoras e os primeiros lotes que chegam ao mercado mostram boa qualidade. O cafeicultor Francisco Sergio, presidente da Federação de Cafeicultores do Cerrado informou esta semana que a quebra da safra de café na região deve ficar dentro do estimado pela CONAB. 

Em seu Balanço Semanal de hoje, o CNC – Conselho Nacional do Café se posiciona (“COMPROMETIMENTO COM O SETOR”) quanto às informações de safra transmitidas ao mercado por representações ligadas ao agronegócio café. O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de maio foram embarcadas 2.923.115 sacas de 60 kg de café, aproximadamente 13% (345.882 sacas) a mais que no mesmo mês de 2013 e 6% (182.874 sacas) a menos que no último mês de abril. Foram 2.447.021 sacas de café arábica e 205.188 sacas de café conillon, totalizando 2.652.209 sacas de café verde, que somadas a 269.402 sacas de solúvel e 1.504 sacas de torrado, totalizaram 2.923.115 sacas de café embarcadas. 

Até o dia 11, os embarques de junho estavam em 657.537 sacas de café arábica, mais 73.113 sacas de café conillon somando 730.650 sacas de café verde, mais 42.141 sacas de café solúvel, totalizando 772.791 sacas embarcadas, contra 604.517 sacas no mesmo dia de maio. Até o dia 11 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em junho totalizavam 1.218.874 sacas, contra 977.719 sacas no mesmo dia do mês anterior. 

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 6, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 13, subiu nos contratos para entrega em julho próximo, 160 pontos ou US$ 2,12 (R$ 4,72) por saca. Em reais, as cotações para entrega em julho próximo na ICE fecharam no dia 6 a R$ 511,99 por saca e hoje, dia 6 a R$ 511,93 por saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em julho, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 175 pontos. No mercado calmo de hoje, são as seguintes cotações nominais por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2013/2014, condição porta de armazém: 
 
R$430/450,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO. 
R$420/430,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS. 
R$400/405,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS. 
R$385/395,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS. 
R$350/360,00 - RIADOS. 
R$280/300,00 - RIO. 
R$280/300,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA. 
R$250/270,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS. 

 

Fonte:
Escritório Carvalhaes

0 comentário