Café: Operadores de NY ignoram os fundamentos e conduzem as cotações como bem entendem

Publicado em 15/03/2015 19:10 400 exibições

A valorização do dólar frente ao real esta semana foi de 6%. Os contratos de café com vencimento em maio próximo na ICE Futures US em Nova Iorque caíram 7%. Os operadores em Nova Iorque conseguiram ficar com toda a desvalorização do real frente ao dólar. Ignoram os fundamentos e conduzem as cotações como bem entendem. Trabalham com análise gráfica, “financeirizando” a operação dos contratos. 

Ontem, quinta-feira, dia 12, a Fundação Procafé, contratada pelo CNC - Conselho Nacional do Café para um levantamento de campo inédito, divulgou seu relatório, que projeta a colheita na próxima safra brasileira 2015/2016 de 40,30 milhões a 43,25 milhões de sacas de 60 quilos de café. A estimativa indica uma quebra de 4,61% a 11,12% na comparação com as 45,342 milhões de sacas colhidas em 2014 (veja o relatório na seção EXTRA de nosso site). Os operadores em Nova Iorque ignoraram a estimativa contratada pelo CNC e hoje os contratos de café com vencimento em maio próximo na ICE fecharam com baixa de 240 pontos.

Já haviam ignorado a estimativa da CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, que no seu primeiro relatório para a safra cafeeira 2015/2016 projetou uma colheita de 44,11 a 46,61 milhões de sacas. Os embarques recordes brasileiros em 2014 e os bons embarques em janeiro e fevereiro deste ano (a soma dos embarques nos dois primeiros meses de 2015 é praticamente a mesma dos dois primeiros meses de 2014) dificultam a aceitação das estimativas de safra brasileiras.

O mercado físico brasileiro permaneceu praticamente paralisado. Os compradores repassam para as ofertas as baixas na ICE, o que neutraliza a valorização do dólar frente ao real. Os produtores recuam e poucos negócios são fechados. Esse quadro mostra que as bolsas de futuro não espelham no momento o que acontece no mercado físico brasileiro.

O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de fevereiro foram embarcadas 2.684.702 sacas de 60 kg de café aproximadamente 8% (245.300 sacas) a menos que no mesmo mês de 2014 e 12% (363.202 sacas) a menos que no último mês de janeiro. Foram 2.190.050 sacas de café arábica e 249.324 sacas de café conillon, totalizando 2.439.374 sacas de café verde, que somadas a 243.123 sacas de solúvel e 2.205 sacas de torrado, totalizaram 2.684.702 sacas de café embarcadas.

Até o dia 12, os embarques de março estavam em 752.967 sacas de café arábica, 71.399 sacas de café conillon, mais 63.426 sacas de café solúvel, totalizando 887.792 sacas embarcadas, contra 873.689 sacas no mesmo dia de fevereiro. Até o dia 12, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em março totalizavam 1.279.207 sacas, contra 1.379.536 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 27, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 6, caiu nos contratos para entrega em maio próximo, 1010 pontos ou US$ 13,36 (R$ 43,47) por saca. Em reais, as cotações para entrega em maio próximo na ICE fecharam no dia 6 a R$ 566,10 por saca e hoje, dia 13, a R$ 558,71 por saca. 

Hoje, nos contratos para entrega em maio a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 240 pontos. 

Fonte:
Escritório Carvalhaes

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário