Feijão: Melhores lotes são vendidos no campo diretamente aos empacotadores

Publicado em 30/07/2013 16:00
870 exibições

Feijão carioca: A maior parte do grão que vem sendo disponibilizado permanece sendo comercial. Os melhores lotes são vendidos no campo diretamente aos empacotadores. Assim a oferta de hoje de 18.000 sacas mais uma vez tinha raros lotes um pouco acima de nota 8,5. As sobras as 7h30 foram estimadas em 15.000 sacas. Os preços de referência foram de: R$220 nota 9,5, R$200 nota 8,5, R$190 nota 8 e R$ 160 nota 7.

Feijão preto: Os empacotadores do feijão preto seguem  comprando principalmente os grãos vindos da China. Este produto chega ao Rio de Janeiro e a Minas Gerais por R$ 175 com prazo de 15 dias. Os importadores agora estão em dúvida se cobrem a necessidade até Dezembro ou não. Aguardam para ver a abertura das ofertas de feijões da Bolívia, por exemplo. Isto deverá ocorrer no início de Agosto. 

Feijão caupi: De repente diminui muito a presença de nordestinos nas lavouras de Mato Grosso. Boa parte do feijão guariba foi comercializada. Os operadores daquela região procuram agora escoar os feijões da variedade Nova Era e o feijão da variedade bico de ouro. Estes já se encontram avaliados entre R$ 35/45 FOB fazenda. Estas duas variedades já estão com baixa intenção de plantio para o próximo ano. 

Tags:
Fonte: Correpar

0 comentário