Feijão: Preços no campo se mantendo; em MG a referência está R$ 130,00 por saca

Publicado em 20/05/2015 16:00
Apesar do período de reposição menos intenso do varejo, os preços no campo vem se mantendo. Ontem, no Mato Grosso, por exemplo, por feijão nota 9 foi pago até R$ 130,00 FOB fazenda. A venda se dá para empacotadores do próprio estado. As referências no Paraná têm ocorrido apenas para feijões notas 7/7,5. O tempo úmido não permite a secagem natural no campo. A intensidade do calor do sol também, na região Sul, não é suficiente para evitar a secagem mecânica, que por melhor que seja sempre causa alguma perda na cor, no brilho e na aparência final do grão. Estes feijões têm tido poucos negócios esta semana. As referências oscilam entre R$ 115,00/120,00. Em Minas, são muito raros os lotes de produto novo no noroeste, região de Paracatu e Unaí. Nestes polos, a referência permanece em R$ 130,00 por saca para feijão 8,5 ou melhor. Já em torno de Brasília, diminui rapidamente o feijão disponível. As referências permanecem entre R$ 125,00/135,00.

Há grande incerteza quanto ao plantio da terceira safra. O custo para plantio nos pivôs, que tem aumentado sempre, desta vez sofreu uma “pancada” forte, segundo os produtores. É sabido por todos e sentido no bolso como consumidor a alta nos custos da energia elétrica. Ocorre que esta alta trará um impacto enorme nos custos de produção. Os produtores estão certos que plantar feijão-carioca para vender por R$ 120,00 será prejuízo certo. Além disso, o vazio sanitário entre Goiás e Minas deverá concentrar o plantio mais cedo e, consequentemente, a colheita ocorrerá toda concentrada em setembro para aqueles que não plantarem imediatamente.

Bolsa de feijão do Brás

Saiba mais sobre o mercado de feijão no informativo da Correpar SÓ FEIJÃO

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário