Feijão, por Ibrafe: Empacotadores do Nordeste destacam a safra local, mas a qualidade é um entrave

Publicado em 17/08/2017 18:20
391 exibições

É bem provável que diversos empacotadores iniciaram uma preparação para a demanda do inicio do próximo mês. O varejo não tem demonstrado maior interesse do que a normal reposição deste período do mês.

No entanto, entre tantos idas e vindas do mercado uma coisa fica bem clara a todos. O Feijão que recebia ofertas de R$ 105,00 durante a semana passada era realmente abaixo do limite para produto irrigado, que tem naturalmente um custo mais elevado.

Ao mesmo tempo que os empacotadores do Nordeste destacam a safra local, até o momento a qualidade segue sendo um entrave. As compras em feiras com dezenas de produtores ofertando pequenas quantidades não permite empacotamento de marcas tradicionais. A mistura de todo tipo de cultivar dá um resultado, ainda que com Feijão novo, bastante disforme.

Cada cultivar apresenta um comportamento distinto em termos de tempo de cozimento, tamanho e forma do grão.

Os compradores, do Paraná e São Paulo, pagaram ontem até R$ 125,00 na parte da manhã em Minas Gerais. Na parte da tarde, mais negócios foram realizados e alguns produtores já rechaçaram ofertas de até R$ 130,00. Em Goiás por R$ 130,00 houve negociação também de alguns lotes. Na safra da Bahia os preços tem se mantido nas feiras entre R$ 105,00/110,00.

Para saber mais sobre o mercado de feijão acesse o site do IBRAFE e a PÁGINA DO FEIJÃO.

​Clique AQUI e veja mais cotações do mercado de feijão.

Tags:
Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário