Mercado do Feijão: Quantidade de compradores no Noroeste mineiro aumentou

Publicado em 02/09/2010 15:58 1337 exibições

FEIJÃO CARIOCA  7h30 - Novamente, ontem,  a quantidade de compradores no Noroeste mineiro, região com a melhor qualidade no momento, aumentou. Ontem os produtores tabelaram o preço do feijão e, claro, esquecem agora a cor: Se o feijão é melhor que 8,5, já basta para pedir o valor mais alto. Foram reportadas ofertas de compra por feijão a colher ainda nos próximos 20 dias.  Quanto à próxima safra a ser colhida no interiro de São Paulo,  a estiagem vai rapidamente causando danos ainda não calculados. A próxima chuva aparece nas previsões para o dia 12 de Setembro.  Em São Paulo,  nesta madrugada,  foi registrado o seguinte: 9 mil sacas ofertadas e sobra de 3 mil sacas. Os preços estão firmes em R$115 para nota 9, R$ 105 para nota 8 e R$85 para nota 7.  
Saiba mais sobre o mercado do feijão acessando www.correpar.com.br 
 
U R G E N T E :  A compra e venda de feijão pela Bolsa Brasileira agora pode ser financiada pelo Banco do Brasil.  São juros de 1% ao mês mais taxas com prazo de até de 2 anos. Em breve serão retomados os leilões  direto do produtor no  Centro-Oeste. Para maiores informações e cadastro ligue agora para (041) 3259-4433.  


 
FEIJÃO PRETO 7h30- Como estocar  feijão preto se não é possível arrematar lotes? Esta é a questão para grande maioria dos empacotadores. Será negocio antecipar a alta e pagar mais caro para formar o lote? Cada um pode ter uma resposta, mas sem dúvida isto mostra que nem todos estão desatentos neste mercado. Pediu-se R$ 95 CIF mas a contra oferta foi de R$ 90/91 em São Paulo e Rio Grande do Sul,  bem como em  Minas Gerais.        

 

mercado atacadista

Clique aqui para ampliar!

 

preco ao produtor

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Roberto Helcer Bernardino de Campos - SP

    A bolsinha poderia ser um instrumento otimo de determinacao de precos,se nao fosse manipulada por comerciantes,que buscam feijao fora e de todo o Brasil,tirando a renda do produtor e facilitando as grandes redes comerciais.

    0