Soja encerra a quinta-feira com alta de dois dígitos em Chicago

Publicado em 12/11/2010 07:10
472 exibições
Cotações futuras de soja voltam a subir de forma acentuada. Em pauta a redução da área a ser destinada ao plantio da oleaginosa nos EUA em 2011 e o início da entrada maciça da moeda norte-americano no sistema financeiro do mencionado país.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

Malgrado a firme valorização do Dólar dos EUA (vide o quarto gráfico abaixo), as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com ganhos acentuados, nesta quinta-feira, onze de novembro de 2010, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. As cotações futuras de soja continuam a beneficiar-se da ação (spreading) de especuladores que vendem milho e simultaneamente compram soja, nos respectivos pregões futuros em Chicago.

É notável o rally de alta de soja ocorrido nesta data, apesar da valorização do Dólar dos EUA e apesar de notícias climáticas dando conta de condições favoráveis e amenas às lavouras da oleaginosa, em praticamente todas as principais regiões de produção no Brasil, na Argentina e nos demais países do Cone Sul onde aquela commodity agrícola é cultivada.

O relatório semanal pertinente aos registros prévios de venda da oleaginosa e de seus subprodutos de origem norte-americana será divulgado excepcionalmente na sexta-feira, doze de novembro (em razão do semi-feriado estadunidense do Dia dos Veteranos, na última segunda-feira).

Repercutiu muito positivamente no mercado futuro de soja em Chicago a notícia de que a firma norte-americana privada de previsões de safras agrícolas - Informa Economics (ex Sparks) - efetuou projeção que indica redução de 2,4 % da área a ser destinada ao plantio da soja, nos EUA, em 2011, em benefício de incremento da área a ser destinada às lavouras de milho, naquele país.

É outrossim necessário ter em mente que sequer um centavo dos US$600 bilhões aprovados pelo Banco Central dos EUA (FED) entrou no sistema financeiro daquele país. Na última quarta-feira foi divulgado o cronograma de aquisição de papéis do Tesouro norte-americano - papéis esses denominados de Treasuries. Consoante tal cronograma, serão adquiridos Treasuries no valor de US$105 bilhões de dólares, nos próximos trinta dias.

Isso significa que essa impressionante quantidade de moeda será injetada na economia estadunidense, ao longo das próximas quatro semanas. É esperada pelos economistas a desvalorização do Dólar norte-americano nesse período e, em conseqüência, a valorização das commodities negociadas a futuro, possivelmente com ênfase na soja, cujos fundamentos de oferta e de demanda são altistas.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário