A economia brasileira está em retração, poque ela recuou em maio, após registrar alta em abril

Publicado em 13/07/2012 12:43 453 exibições



No mês, o recuo foi de 0,02%, segundo o IBC-BR, indicador criado pelo BC para antecipar a tendência do PIB, divulgado nesta quinta-feira.

. O indicador cresceu 0,22% em abril e registrou recuo no mês de março (-0,61%), alta de 0,56% em fevereiro e resultado de -0,38% em janeiro. 

. No ano, a economia registra crescimento de 0,85% quando comparada com o mesmo período de 2011.

. Só o governo ainda acredita em números parecidos com 3% e até 4% para o avanço do PIB deste ano, porque no mercado ninguém mais aposta sequer em 2%, mas não seria surpresa se a taxa chegar a algo abaixo de zero, o que caracterizaria recessão igual a de 2009.

. No ano passado, o PIB cresceu 2,7%.

. O governo já nem quer mais discutir 2012, preferindo apostar suas fichas (propaganda) em 2013, ano em que a economia poderia crescer até 4% a 4,5%.

. Este número não resiste a qualquer exame.

. Quem leu o artigo do industrial gaúcho Rosnei Alves da Silva nesta página, sabe que o acabou o modelo de estímulo ao consumo como forma de manter aquecida a economia. Aliás, a Carta de Conjuntura da FEE, divulgada esta semana.

. O governo reluta em reconhecer seus equívocos e tratar de fazer o dever de casa (a Carta de Conjuntura dá a receita correta).

. A presidente Dilma Roussef, aliás, delirando sobre os números revelados nesta quinta, ousou cometer esta declaração doidivanas, ao minimizar o fraco desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) . Dilma dixet:

- Uma grande nação deve ser medida por aquilo que faz a uma criança e a um adolescente. Não é o Produto Interno Bruto, mas a capacidade do país, do governo e da sociedade de proteger o que é o seu presente e o seu futuro.

. Ou seja, Dilma Roussef, Lula e o PT, jogam tudo para o futuro. Caberá aos adolescentes e às crianças a solução da queda do PIB.

- O leitor que examinar o discurso de Dilma de trás para diante, não perderá o sentido do que ela disse, porque a presidente não disse coisa com coisa.


Mais 8,8% títulos foram protestados no primeiro semestre. Para empresas, aumento foi de 13,7%

Dados da Boa Vista Serviços mostram que no primeiro semestre de 2012 houve aumento de 8,8% na quantidade de títulos protestados em relação ao mesmo período de 2011. Para empresas o aumento foi de 13,7% e para as pessoas físicas o número de protestos subiu 0,7%. Em relação ao mês de maio deste ano, o número de protestos caiu 12,8% somando-se os protestos de pessoas físicas e jurídicas. Para as empresas, a queda foi de 12,9% e para as pessoas físicas os protestos caíram 12,6%.

. Na comparação com junho de 2011, o total dos títulos protestados cresceu 6,8%. Houve aumento na quantidade de títulos protestados de empresas (12,3%) e queda na de pessoas físicas (-2%).

. O valor médio dos títulos protestados em junho de 2012 foi de R$ 1.873 para pessoas físicas e de R$ 3.081 para pessoas jurídicas. A tabela 1 mostra as variações citadas.

Brasil exportou valor 19,8% menor de calçados no primeiro semestre

Apesar do saldo da balança comercial do setor calçadista ter registrado número positivo no primeiro semestre (US$ 279,3 milhões), o resultado foi muito inferior ao do mesmo período do ano passado (US$ 445,2 milhões).

. A Abicalçados, que divulgou o balanço,

. No semestre, as exportações foram 19,8% menores, emplacando US$ 531,4 milhões. Em
números físicos, o recuo foi de 2,8%, o que significa que os calçadistas brasileiros conseguem melhorar o preço médio por sapato exportado.

. O RS e o líder dos Estados que mais faturam com vendas ao exterior, mas ainda assim faturaram 37% menos do que no ano passado.

. EUA e Argentina são os melhores compradores do Brasil.

Importações de calçados cresceram 16% mais no primeiro semestre

As importações de calçados avançaram 16%, somando US% 252 milhões.

. Também crescem estupidamente as importações de cabedais (parte superior do calçado), que foram 110% em valor (US$ 34 milhões). Estas partes são depois montadas no Brasil. É uma forma oblíqua de comprar calçado no exterior.

- As importações de calçados e cabedais atacam diretamente os interesses do RS.




Tags:
Fonte:
Blog Polibio Braga (RS)

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário