Código: Henrique Alves, do PMDB, contraria deputados na votação da MP

Publicado em 19/09/2012 14:17 e atualizado em 19/09/2012 19:21 568 exibições
Por Lauro Jardim, de veja.com.br

Alves na mira

Ideli: um refresco no Congresso

Não era aquilo que o governo sonhava, mas o resultado da votação do Código Florestal, ontem, no plenário da Câmara, deu aquele refresco a Ideli Salvatti. Depois de ser surpreendida pela manobra dos ruralistas com os senadores da base governista na comissão especial, Ideli conseguiu costurar um acordo pelo qual o governo aceitou votar o texto da comissão, mas sem as pressões dos ruralistas sobre os vetos de Dilma Rousseff.

Um dos responsáveis pelo acordo na Câmara, Henrique Eduardo Alves acabou no prejuízo com os ruralistas. Ronaldo Caiado criticou Alves por romper o acordo feito por Luiz Henrique da Silveira na comissão. Disse Caiado:

– Quem quer ser presidente da Câmara tem que estar com os deputados.

Caiado ficou indignado com Alves porque creditou ao PMDB todo o trabalho para dividir a base ruralista e enfraquecer a obstrução no plenário. Diante da debandada dos colegas de Caiado, o peemedebista Valdir Colatto desabafou:

– A Frente Parlamentar Agrícola saiu estraçalhada dessa discussão.

Por Lauro Jardim
10:02 \ Congresso

Quem é que manda

Alves tentou, mas não deu certo...

Em defesa de Henrique Eduardo Alves, os líderes que acompanharam as negociações com Ideli Salvatti contam que o líder peemedebista chegou a propor ao Planalto uma saída pacífica para o Código Florestal, sem vetos de Dilma Rousseff (como os ruralistas queriam). Ideli, no entanto, avisou que o governo não iria ceder às pressões de Ronaldo Caiado. Um líder que acompanhou as negociações resume a decisão do Planalto:

– O Caiado esticou demais a corda, falou muito. Aí, a Dilma quis mostrar pra ele que quem manda é a presidenta.

Por Lauro Jardim
10:01 \ Congresso

“Todo mundo quer virar ministro”

Caiado: os colegas debandaram

Enfurecido com a “traição” dos colegas ruralistas, Ronaldo Caiado listava, ontem à tarde, os motivos para a debandada dos colegas na discussão do Código Florestal:

– O Stephanes, a Kátia Abreu, o Moreira Mendes, todo mundo está querendo agora agradar a Dilma para virar ministro.

Por Lauro Jardim

Pelo menos um deputado petista está gostando dos votos de Joaquim Barbosa

"O Joaquim Barbosa foi peralta. Ele conseguiu fazer um funil que vai pegar todo mundo"

Acredite, no meio de todos os deputados petistas amargurados com o julgamento do mensalão no STF, existe um que está mais do que empolgado com os votos de Joaquim Barbosa. O maranhense Domingos Dutra é só elogios a Barbosa:

– O Joaquim Barbosa foi peralta. Ele conseguiu fazer um funil que vai pegar todo mundo. É uma tristeza ver lideranças do porte dos nossos companheiros envolvidas nisso, mas, pelo visto, vai ser todo mundo condenado.

Por Lauro Jardim

Pimentel escalado

Aécio e Pimentel, quando ainda se entendiam

Fernando Pimentel, que anda sumido, voltará hoje em grande estilo ao front. Foi escalado pelo Planalto para bater em Aécio Neves.

No centro da disputa, Minas Gerais e a MP 563, vetada por Dilma Rousseff. A MP alterava as regras para a cobrança da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), tributo pago pelas empresas mineradoras aos municípios, estados e à União.

Aécio subiu o tom e ontem disse que Dilma fez uma “maldade com Minas, talvez  por ter pouca familiaridade com  a realidade” do estado.

Pimentel responderá mostrando um documento entregue ao governo pela Associação dos Municípios Mineradores do Brasil e pela Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e pela Associação dos Municípios Mineradores do Brasil que argumentam que o texto está mal redigido.

Como pano de fundo disso tudo, estão as eleições.

Por Lauro Jardim
11:31 \ Judiciário

Sessões do mensalão

Fatia complicada

Ministros do STF avaliam que a realização de sessões extras para o julgamento do mensalão só será possível se Joaquim Barbosa fizer, pessoalmente, um grande apelo aos colegas.

Fora isso, a percepção na Corte é que, encerrada a fatia dos crimes na Câmara – considerada muito complicada – o restante do julgamento deve transcorrer com mais velocidade.

Por Lauro Jardim

“Vou querer visitar o Genoino e o Dirceu na Papuda”

Bolsonaro: visitas na cadeia

Sempre procurando quem atazanar na Câmara, Jair Bolsonaro aproveita o julgamento do mensalão para tripudiar dos petistas:

– Em nome da democracia, eu vou querer visitar o Genoino e o Dirceu na Papuda.

Por Lauro Jardim
15:55 \ Economia

Mais um round

Abílio: refrega interminável

Acabou há pouco uma tensa reunião do conselho da Wilkes, holding que controla o Grupo Pão de Açúcar. No centro da mesa, mais um capítulo da briga entre o Casino e Abílio Diniz. (leia mais emAbílio versus Casino)

O Casino pediu a convocação da reunião do Conselho de Administração do grupo Pão de Açúcar para votar seu plano da governança da empresa. Abílio, através de seu advogado, Marcelo Ferro, opôs-se.

Considera as mudanças inoportunas, pois se dariam em meio à sua negociação para sair do Pão de Açúcar.

O voto de cada uma das partes foi recheado de ressalvas. Possivelmente para justificar um novo processo litigioso.

A próxima batalha desta guerra ocorrerá no dia 27, durante a reunião do conselho do grupo.

O que se desenha é: Abílio buscará o apoio dos conselheiros independentes – Pedro Henrique Chermont, Cândido Bracher, Guilherme Affonso Ferreira e Fabio Schartzman – para barrar as mudanças.

Por Lauro Jardim
15:28 \ Judiciário

Preparativos para a presidência

Assume em novembro

Ainda faltam dois meses para a aposentadoria de Ayres Britto, mas o cerimonial do STF quer saber quando ele convocará a eleição para formalizar Joaquim Barbosa na presidência da Corte. Mais ainda. Quer uma data de posse para iniciar os preparativos da cerimônia.

Por Lauro Jardim
14:22 \ Congresso

STF “barbarizando”

Revelações que atormentam os petistas

Os petistas do Congresso estão resignados, diante da repercussão das revelações de Marcos Valério sobre o envolvimento de Lula no mensalão. Veja o que diz um deputado petista:

– O STF já está barbarizando no julgamento. Para o PT, só resta fazer nota negando o que sai na imprensa e ir para a eleição.

Por Lauro Jardim
14:21 \ Congresso

Clima de velório

Quando o Joaquim começar a julgar...

Outro graúdo deputado do PT, aliás, dizia ontem, no plenário da Câmara, que o clima de velório se instalou de vez na bancada. Segundo ele, os petistas, que já ficaram abatidos com a condenação de João Paulo Cunha, vão mergulhar de vez na ressaca moral quando Joaquim Barbosa começar a falar de José Genoino, Delúbio Soares e José Dirceu:

– Aí o baixo-astral vai tomar conta.

Por Lauro Jardim
Tags:
Fonte:
Blog Lauro Jardim (veja)

0 comentário