MT: Polícia Federal prende deputado Riva e faz buscas na casa e no gabinete do governador de Mato Grosso

Publicado em 20/05/2014 11:36 576 exibições
Operação Ararath aponta desvios no valor de R$ 126 milhões. Ex-secretário da Casa Civil é suspeito de lavagem de dinheiro e sonegação... na veja.com.br

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira a quinta fase da Operação Ararath nos Estados de Goiás, Mato Grosso e São Paulo, além do Distrito Federal. Pela manhã, agentes federais prenderam o deputado estadual José Geraldo Riva (PSD) e Eder Morais, ex-secretário da Casa Civil. Riva e Moraes foram levados à sede da Polícia Federal em Mato Grosso e deverão ser encaminhados ainda nesta terça para Brasília. Riva responde a cerca de cem processos judiciais. A operação investiga crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro que teriam sido cometidos por um grupo criminoso. A PF investiga, sobretudo, empresas de crédito que agiam em Mato Grosso.

A operação faz buscas no gabinete e na casa do governador Silval Barbosa (PMDB). Segundo a assessoria de imprensa da PF, não há acusação formal contra ele, mas há indícios de que o governador participe do esquema fraudulento. Outras diligências estão sendo feitas na casa de Moraes, suspeito de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos. A prefeitura de Cuiabá também não escapou das buscas. Um mandado foi cumprido no gabinete do prefeito Mauro Mendes, presidente regional do PSB. O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o ex-deputado Sérgio Ricardo, também é apontado como envolvido. 

Na fase anterior, deflagrada em fevereiro, policiais apreenderam 126 milhões de reais em notas promissórias e cheques. 

Segundo a PF, o grupo criminoso é investigado desde novembro e possuía intensa movimentação financeira por intermédio de recursos de terceiros e empréstimos, com atuação análoga a de uma verdadeira instituição financeira. Segundo as investigações, o fluxo de altos valores vai além do uso das empresas de factoring, com a utilização de outras pessoas jurídicas, entre as quais, empresas de fachada.

A pena para o crime de operação ilegal de instituição (art. 16 da Lei 7.492/86) é de um a quatro anos de reclusão e multa. Já para o crime de lavagem de dinheiro, a pena varia entre três e dez anos de reclusão e multa.

Polícia Federal faz busca e apreensão no apartamento do governador Silval Barbosa

Polícia Federal faz busca e apreensão no apartamento do governador Silval Barbosa (Reprodução)

No Estadão: PF prende deputado estadual e faz buscas na casa do governador do MT

 

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta terça-feira, 20, o deputado estadual José Riva (PP) que responde a mais de cem ações na Justiça. Segundo a assessoria da PF foram realizadas buscas nas residências do governador Silval Barbosa (PMDB) e do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado o ex-deputado Sérgio Ricardo. 

A PF deve cumprir dezenas de mandados de busca e apreensão e prisões ainda nesta terça. Nesta manhã também foi preso o ex-secretário de estado de Fazenda Eder Moraes. O expediente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso foi suspenso.

A ação faz parte da Operação Ararath e cumpre determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). José Riva está afastado da presidência da Assembleia Legislativa por decisão do Tribunal de Justiça do estado.

A Operação Ararath, iniciada em novembro, apurou que o grupo possuía uma "intensa e vultosa" movimentação financeira, por intermédio de recursos de terceiros e empréstimos, com atuação análoga a de uma instituição financeira. Empresas de fachada e de factoring eram usadas. Mais de R$ 126 milhões em cheques e notas promissórias foram apreendidos na fase anterior deflagrada em fevereiro.

Ação faz parte da Operação Ararath, que investiga empresas de fachada usadas para fazer empréstimos fictícios; ex-secretário de Fazenda do estado também foi preso

 

G1-MT : Ex-secretário estadual é preso em operação da Polícia Federal em MT

 

O ex-secretário de estado Éder Moraes foi preso nesta terça-feira (20) pela Polícia Federal, durante a quinta fase da Operação Ararath. Na ação, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas casas do governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), do deputado estadual José Riva (PSD), do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Sérgio Ricardo Almeida, e de outros políticos. Há a informação de que um mandado de prisão foi expedido contra José Riva, porém, a detenção ainda não foi confirmada. A operação, deflagrada inicialmente no ano passado, apura suposto esquema de crimes financeiros e lavagem de dinheiro por meio de 'factorings' de fachada.


O advogado de Éder Moraes, Fábio Lessa, afirmou que o cliente dele foi conduzido para Brasília, onde deverá prestar depoimento. "Ainda não sabemos a medida a ser tomada. Vamos acompanhar o depoimento dele", disse ao G1. Éder Moraes já atuou como secretário chefe da Casa Civil, secretário de Fazenda, presidente do MT Fomento e da Agecopa, antiga Agência de Execução de Projetos da Copa.

A ex-secretária de estado Janete Riva, esposa de José Geraldo Riva, disse ao G1 que os policiais estão dentro da residência do casal, no Bairro Santa Rosa, buscando documentos. Ela confirmou também que há um mandado de prisão contra o parlamentar e que ele deve ser preso. José Riva acompanha o cumprimento dos mandados de busca na casa dele. A defesa de Riva disse que ainda estava tomando conhecimento da operação para depois se pronunciar sobre o assunto.

Leia a reportagem na íntegra G1-MT

 

 

 

Tags:
Fonte:
Veja + Estadão + G1

0 comentário