Dow AgroSciences fecha acordo para comprar a Coodetec (Exame)

Publicado em 04/07/2014 10:42 1548 exibições

A Dow AgroSciences anunciou, na última quarta-feira, um acordo para comprar a Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec).

Segundo comunicado da companhia, a operação precisa cumprir algumas etapas antes de ser finalizada, entre elas, a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

"O Brasil é um dos mercados prioritários. Com o acordo, confirmamos nossa estratégia global de avançar no desenvolvimento de nosso programa de soja,  reforçar nossa posição no mercado de milho, e de entrar no de trigo", disse a companhia em nota.

>> leia na íntegra

Dow AgroSciences anuncia compra de Central de Pesquisa Coodetec (Revista Globo Rural)

A Dow AgroSciences, subsidiária da companhia norte-americana Dow Chemical Company, anunciou a aquisição da Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec). O acordo está sujeito à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e ao cumprimento pela Coodetec de diversos requisitos contratuais acordados entre as partes. A expectativa da Dow é que a transação seja concluída no fim de 2014. As empresas não informaram detalhes do negócio. O acordo inclui o banco de germoplasma da Coodetec, entre outros ativos necessários para a operação de sementes.

>> leia na íntegra

Dow compra Coodetec e cresce 20% no Brasil (Revista Cafeicultura)

Depois de comprar  a brasileira Agromen Sementes, em agosto do ano passado, a multinacional americana Dow AgroSciences anunciou ontem que adquiriu a maior unidade de produção de sementes de milho da Coodetec, uma das principais cooperativas tecnológicas do Brasil. A unidade comprada foi a de Paracatu (MG), vizinha à planta mineira da multinacional, e com localização estratégica para a empresa. O negócio, cujo valor não foi informado, vai representar um crescimento de 20% na produção de sementes da Dow AgroSciences. "Essa divisão de negócios no Brasil é prioritária e tem recebido de 20% a 25% dos recursos globais de investimento da multinacional", diz Paulo Pinheiro, representante da Dow AgroSciences.

>> leia na íntegra

 

 

 

 

Tags:

0 comentário