Conversão de pasto em área de agricultura avança em Mato Grosso e traz ganhos de produtividade

Publicado em 06/10/2016 08:07
110 exibições

É visível a cada dia o crescimento da conversão de áreas de pastagem em áreas agricultáveis, idealizando assim na propriedade rural a chamada integração Lavoura-Pecuária. Em Mato Grosso, segundo o Panorama da Pecuária 2016, 30% dos pecuaristas entrevistados realizam a integração entre a pecuária e a agricultura nos últimos cinco anos. A principal motivação é a reforma de pastagem e uma melhora na rentabilidade.

O Panorama da Pecuária de Mato Grosso 2016 entrevistou 2.481 pecuaristas durante o Acrimat em Ação, através de uma parceria entre a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). 

O levantamento mostra que houve um forte avanço da agricultura sobre as áreas de pastagens no Mato Grosso. Dos entrevistados, 30% responderam ter realizado conversão de pastagem para agricultura nos últimos anos. Destes, segundo o diagnóstico, cerca de 80% converteram menos de 50% de sua pastagem em agricultura.

"Intensificar significa aplicar qualquer técnica que melhore no desempenho e na sua rentabilidade. A agricultura tem se apresentado como uma opção muito grande na melhora no desenvolvimento na utilização dos recursos disponíveis na propriedade", pontua o presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), José João Bernardes.

O que chama a atenção nessa integração entre a pecuária e a agricultura é o fato de 62,10% dos pecuaristas utilizarem a agricultura para reformar suas pastagens, o que demonstra clara preocupação do pecuarista em restaurar a capacidade produtiva dos seus pastos, sem abandonar a bovinocultura de corte. Já a melhora na rentabilidade foi lembrada por 21,33% dos entrevistados, visto ao fato que a pecuária vinha sofrendo com baixa remuneração e desestimulo até 2015.

"A pecuária não está perdendo espaço para a agricultura", garante o superintendente da Acrimat, Francisco Manzi. Conforme o superintendente, tal fato vem proporcionando ao pecuarista uma nova visão e, principalmente proporcionando a ele uma melhor gestão e planejamento de sua propriedade.

Leia a notícia na íntegra no site Olhar Direto.

Fonte: Olhar Direto

Nenhum comentário