Emater-MG apresenta projetos de inovação tecnológica para representantes do Ministério da Agricultura

Publicado em 17/06/2019 12:41
102 exibições
Iniciativas devem servir de modelo para modernização de todo sistema nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural

Conectividade, digitalização, inteligência artificial, internet. A revolução tecnológica impacta nossas vidas e no campo não é diferente. Para o meio rural, fala-se cada vez mais em Agricultura 4.0, em referência a um conjunto de tecnologias digitais de ponta integradas e conectadas por meio de softwares, sistemas e equipamentos capazes de otimizar a produção agrícola, em todas as suas etapas. 

Dentro da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) – vinculada da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) -, essa tendência está sendo absorvida cada vez mais na dinâmica de trabalho. Ela está presente no desenvolvimento de sistemas e plataformas que auxiliem os técnicos no atendimento aos produtores rurais, com um conjunto de ferramentas integradas e acessíveis de forma remota, por meio, por exemplo, de tabletes; passando pela produção de conteúdo técnico, disponibilizado online; até chegar ao próximo passo, que será a criação de aplicativos para uso dos produtores rurais, que poderão ter todos os serviços oferecidos pela Emater-MG na palma das mãos, em seus smartphones.

Na sexta-feira (14/6), a empresa recebeu a visita do secretário-executivo do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Marcos Montes, e do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, para conhecerem melhor toda estrutura e abrangência da Emater-MG, com foco nas ferramentas de tecnologia da informação, cujos modelos possam ser replicados para todo sistema de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) nacional.

“A fama da Emater-MG já é conhecida, como a maior e melhor empresa de assistência técnica e extensão rural do país, e o que vimos aqui confirma isso, com toda a capacidade de atendimento e agora também agindo de forma pioneira na busca pela inovação, com esse programa da Emater 4.0. Nos impressionou de uma forma positiva, trazendo a responsabilidade de termos uma parceria mais forte ainda. Viemos buscar esse modelo e também oferecê-lo a outros estados”, disse o secretário Marcos Montes, após ver as apresentações feitas pela diretoria executiva da Empresa, juntamente com representantes dos setores de TI e Comunicação. O secretário ainda lembrou que, com o crescimento da população mundial, para o Brasil ser a locomotiva na produção de alimentos e agroenergia, precisará investir em tecnologia e assistência técnica.

O secretário Fernando Schwanke também destacou a importância da tecnologia para ampliação da cobertura dos serviços de assistência técnica e extensão rural. “Apesar de toda capilaridade das empresas de Ater pelo país, os serviços ainda não são universalizados. Tecnologias como as que estão sendo desenvolvidas pela Emater podem ampliar e muito essa capacidade. Nós queremos modelos como esses, que possam ser replicados em todo país. Tecnologia é uma das prioridades do ministério”, enfatizou.

A Emater-MG está presente em cerca de 90% dos municípios mineiros, beneficiando diretamente mais de 400 mil produtores rurais anualmente. Em 2018, o trabalho dos técnicos somou mais de 1,3 milhão de atendimentos. “Temos uma presença relevante no estado, mas nossa meta é ser sempre melhor e ainda mais abrangente. Por isso, este ano, estamos focando no programa que chamamos de Emater 4.0. O objetivo é potencializar as ações de assistência técnica e extensão rural por meio da tecnologia, além de fomentar a cultura da inovação, a partir de parcerias com outras instituições de governo, de pesquisa, universidades, empresas, startups etc. Já temos um caminho trilhado, com o desenvolvimento de sistemas próprios, por exemplo o Deméter, que já está sendo testado e será lançado em breve, um sistema que congrega todos os serviços da empresa, numa única plataforma, agilizando o trabalho em campo. Este mesmo sistema também será a base para desenvolvimento de um aplicativo, para uso do produtor rural, e há uma série de outras ações, que vão desde cursos de EAD a celeiro de inovação, que estamos gestando e, em breve, faremos o lançamento, colocando a Emater definitivamente na era da Agricultura 4,0”, disse o diretor-presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza.

Tags:
Fonte: Emater-MG

Nenhum comentário