Agronegócio 4.0, o "novo petróleo" do mundo, antecipa pesquisadora da Embrapa Informática

Publicado em 17/08/2019 18:53
1155 exibições

O agronegócio brasileiro vem intensificando a aplicação de tecnologia no campo. Segundo a Embrapa Informática Agropecuária, no Brasil, em 10 anos, o uso do celular e do smartphone cresceu 1.790% no campo.

-- "Hoje já se diz que os dados são o novo petróleo”, afirmou Silvia Massruhá, diretora chefe do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Informática Agropecuária

O próximo passo vem no caminho da análise de dados, baseada em internet das coisas, que permitirá antecipar decisões em várias etapas do processo.

“Estamos falando de fazendas conectadas e um agronegócio baseado em cultura digital, o que abre diversas possibilidades para o setor, que já assimilou processos como robotização, blockchain, big data, analytics. 

Fabricio Pezente, CEO da Traive Finance, ressaltou que este é um bom momento para os investimentos em tecnologia voltada para o setor agrícola e que ainda não existe, inclusive nos Estados Unidos, um hub que tenha consolidado o campo de desenvolvimento tecnológico dentro desse segmento.

-- “O setor ainda é um dos menos digitalizados”. Atualmente, segundo ele, 29% das soluções para o campo estão voltadas para a área de sistemas de gestão, 22% para análises de dados e 18% para o setor do marketplace.

-- “Um dos grandes gargalos existentes no setor agrícola está na área do crédito e essa é a tendência de onde devem surgir novas soluções”, afirmou. 

Uma nova era para os CRA

O escritório VBSO Advogados assessorou a Belagrícola na operação de emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (“CRA”), no valor de R$ 74.892.000,00, lastreados em recebíveis advindos de vendas de insumos agrícolas realizadas pela Belagrícola junto à produtores rurais (“Oferta”). 

Os recebíveis foram representados por mais de 14.000 (quatorze mil) duplicatas com valor médio de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), acompanhadas das notas fiscais e comprovantes de recebimento dos insumos fornecidos.

A Oferta representou um marco nas operações de CRA pois contou com uma pulverização de lastros nunca antes vista em operações semelhantes do setor, o que tornou a estruturação e formalização da Oferta ainda mais desafiadora.
 
Para tornar viável a formalização e gestão do fluxo dos recebíveis devidos por milhares de produtores rurais, o VBSO AGRO (Vaz, Buranello, Shingaki e Oioli), na qualidade de agente de formalização e cobrança, contou com a plataforma tecnológica AGRODOCS. 

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário