Governo corta estimativa para o valor da produção

Publicado em 16/02/2011 06:49 258 exibições
O Ministério da Agricultura reduziu sua estimativa para o valor bruto da produção (VBP, "da porteira para dentro") de 20 das principais culturas agrícolas do país em 2011. Segundo levantamento divulgado ontem, o VBP somará R$ 184,2 bilhões, 1,6% menos que o montante nominal previsto no mês passado mas ainda 4,6% mais que em 2010 e novo recorde histórico - sustentado, sobretudo, pelos preços elevados de algumas das principais commodities produzidas em terras brasileiras nos mercados internacional e doméstico.

A correção do ministério ainda não capturou altas mais recentes de preços e também foi influenciada pela redução da estimativa do IBGE para a colheita de grãos no Brasil em 2011, em decorrência de reflexos adversos provocados pelo fenômeno climático La Niña. Segundo levantamento publicado pelo instituto no dia 9, serão 146,8 milhões de toneladas, 1,7% menos que no ano passado.

Se o departamento de planejamento estratégico do ministério levasse em conta para os cálculos do VBP o levantamento de safra da Conab, o resultado poderia ser mais gordo. Em trabalho divulgado também no dia 9, a Conab, vinculada ao Ministério da Agricultura - o IBGE é ligado ao Planejamento -, estimou a atual safra de grãos (2010/11) em 153,1 milhões de toneladas, 2,6% mais que em 2009/10. Para a Conab, o fenômeno La Niña está mais ameno.

Mas não é só isso. Nos novos cálculos para o VBP, o ministério diminuiu em mais de R$ 2 bilhões, na comparação com o levantamento divulgado no início de janeiro, a projeção para a cana, agora em R$ 30,5 bilhões, 6,3% menos que no ano passado. No ranking do valor bruto da produção, a cana só perde para a soja, que deverá atingir R$ 48 bilhões em 2011, 6% mais que em 2010 e valor muito próximo do recorde histórico do grão, de 2008 (R$ 48,6 bilhões).

Na comparação com o ano passado, 11 culturas deverão registrar VBP maior em 2011, segundo o ministério: além da soja, algodão, arroz, banana, café, feijão, laranja, mandioca, milho e uva. No grupo dos VBPs em queda, amendoim, batata, cacau, cebola, fumo, pimenta-do-reino, tomate e trigo acompanham a cana. Para a mamona, que completa o rol das 20 culturas que compõem o trabalho, não há projeções atualizadas.

De qualquer forma, ajustes para cima no VBP são praticamente uma certeza. "O número [total] pode ser ainda maior nas avaliações dos próximos meses, já que os preços usados no cálculo da pesquisa ainda são de novembro de 2010", diz José Garcia Gasques, coordenador de planejamento estratégico do ministério, em comunicado.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário