Os preços da farinha especial estão baixando para as padarias de São Paulo

Publicado em 20/06/2011 08:32 315 exibições
Como resultado de um excesso de produção, de um lado, e retração do consumo de outro, os preços em padarias estão baixando em São Paulo. Os moinhos "top" que trabalhavam as melhores farinhas até R$ 64,00 ou R$ 66,00 baixaram preços para a faixa de R$ 60,00 a R$ 62,00, as mais caras.  As farinhas inteiras desses moinhos, que estavam na faixa de R$ 58,00 a R$ 60,00 foram para a faixa de R$ 56,00 a R$ 58,00. Os moinhos mais baratos continuam como vinham, liquidando até a R$ 50,00, para as padarias. Isto significa, entre outras coisas, que não procedem os aumentos dos produtos para o consumidor.

Com relação às farinhas negociadas com as indústrias de massas e biscoitos, tivemos nesta semana algumas quedas significativas de preço, ao redor de 7,7%, especialmente as farinhas especiais e para massa fresca, que vinham se mantendo acima da crise, mas que foram pegas pela garganta nos últimos dez dias, tendo que baixar os preços, conforme descrevemos no boletim de ontem.

No que tange às farinhas argentinas os moinhos daquele país não queriam baixar os preços, mas estão sendo obrigados a fazê-lo: a 000, que tinha chegado até a US$ 415 em alguns casos, FOB moinho na Argentina, já estão batendo nos US$ 380 a US$ 390/tonelada. Com relação à farinha 0000 os preços tinham chegado a US$ 450 FOB Moinhos na Argentina, mas agora já há ofertas a US$ 410/tonelada. O mercado está vendedor mesmo. Todo mundo querendo realizar lucro e fazer caixa, provavelmente para comprar matéria prima mais barata, pois os preços do grão estão caindo, mas também porque o governo argentino não está repassando aqueles $ 2,2 bilhões que deve aos moinhos. Assim, o mercado está visivelmente adotando uma posição vendida. No Brasil a oposição é forte contra a importação de farinhas dos países do Mercosul, conforme texto amplamente divulgado pela mídia nesta semana. Realmente, estas importações, devido aos subsídios na origem e às vantagens competitivas do Acordo Comum chegam ao Brasil com reais vantagens sobre as farinhas locais, pressionando as atividades dos moinhos nacionais.

Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário