Novo projeto da BRF será focar unidades no Exterior

Publicado em 09/08/2011 10:41 409 exibições
A BRF – Brasil Foods tem planos de enviar matéria-prima semi-processada para unidades da empresa que serão abertas no Exterior e terminar o acabamento dos produtos nas fábricas a serem construídas.

A decisão foi anunciada nessa segunda, dia 8, pelo presidente da companhia, José Antonio do Prado Fay, que classificou o plano como estratégia central. Ele disse que pretende terminar, na segunda metade de 2012, a venda das fábricas em Santa Catarina, exigida pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovação da fusão entre Sadia e Perdigão.

As declarações foram feitas durante participação de Fay no 10° Congresso Brasileiro de Agronegócio, realizado nessa segunda em São Paulo. Enquanto falava ao público, ele contou que, na média mundial, 90% dos alimentos consumidos em cada país são fabricados dentro de suas fronteiras. A proposta de abrir unidades no Exterior serviria para conseguir inserção no mercado interno de outros países, e que os emergentes são os alvos principais.

Fay preferiu não nomear os países, mas disse que os locais que despertam interesse estão na Ásia, na América Latina e no Oriente Médio, para onde o Brasil já exporta R$ 2 bilhões por ano. Fay prometeu mais detalhes depois da divulgação dos resultados da empresa, nesta sexta, dia 12.

Outro motivo para concluir a produção no Exterior é a dificuldade de unidades brasileiras fazerem determinados sabores. Segundo Fay, o acabamento fora do país permite adicionar temperos diferentes, principalmente os asiáticos, que não são dominados nas unidades nacionais.

Atualmente, a empresa vende 40% da produção e tem duas fábricas no Exterior – uma na Holanda e outra na Inglaterra. Questionado sobre a crise, Fay ressaltou que o setor de alimentos tem sua peculiaridade porque, independentemente do momento econômico, as pessoas precisam comer.

Sobre as imposições do Cade em vender unidades para autorizar a fusão, ele disse que todas serão vendidas juntas no segundo semestre de 2012. O presidente da Brasil Foods afirmou que as negociações estão só começando e revelou que existem vários interessados.

– Adquiri muitos amigos ultimamente – brincou.

As unidades catarinenses que precisam ser vendidas são uma fábrica de pizzas, em Lages (SC), e uma de hambúrguer em Salto Veloso (SC).

Tags:
Fonte:
Diário Catarinense

0 comentário