No CE, agricultores tentam controlar avanço da mosca negra

Publicado em 08/09/2011 08:10 186 exibições

Já são mais de 40 anos que o produtor Adelino Silva planta laranja, tangerina e limão em Viçosa do Ceará, região norte do estado.

Andando pelo plantio, ele notou que as folhas de alguns pés estavam com as folhas escurecidas, mas nem imaginou que poderia ser uma doença.

Só com a visita da fiscal da Agência de Defesa Agropecuária, a Adagri, Adelino descobriu que se trata de um ataque de mosca negra, uma praga que age principalmente em plantas cítricas e causa grandes prejuízos. “Ela suga a seiva da planta e libera uma substância açucarada propiciando que um fungo reduza a fotossíntese, a respiração, e leve a queda na produção do fruto em torno de 80%”, explica o agrônomo Tuffi Habibe.

No Ceará, a mosca negra já foi identificada em sete municípios, daí a necessidade de ações imediatas para impedir que a mosca se espalhe por outras regiões.

Os fiscais estão orientando os produtores a combaterem a praga com medidas alternativas, como pulverizar a planta doente com óleo mineral, já que existem muitas casas próximas. A prática é uma forma de preservar a natureza e também o homem.

Outra orientação da Adagri é para que o produtor também tenha cuidado na compra de novas mudas e apesar das plantas cítricas serem as preferidas da mosca negra, o inseto pode se hospedar em várias espécies de plantas, principalmente frutíferas.
Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário