Brasil vai pagar mais por algodão externo

Publicado em 10/09/2013 08:01
442 exibições
Falta de tipos específicos da pluma faz com que o Brasil continue dependente de importações, segundo o futuro presidente do Icac

Apesar de o Brasil ter aumentado sua produção de algodão em 35% no último ano-safra e ter a perspectiva de aumentar o volume colhido com a ampliação de área plantada esperada para a próxima safra, o País deve continuar dependente de importação da pluma para abastecer a indústria têxtil nacional por um longo prazo. "Uma parte das importações [de algodão] tem uma qualidade que o Brasil ainda não produz. Então, a autossuficiência talvez seja difícil num prazo curto", afirmou o brasileiro José Sette, que presidirá por três anos a Comissão Internacional de Consultoria de Algodão (Icac, na sigla em inglês), em entrevista ao DCI.

Ainda assim, ele acredita que "existe espaço para o Brasil crescer. A produção brasileira é muito dinâmica e eficiente. Temos uma produtividade muito alta em termos de comparação com outros países".

Leia a notícia na íntegra no site do DCI.

Tags:
Fonte: DCI

0 comentário