Extrema esquerda está desesperada: Bolsonaro agora é ameaça ao Planeta! (por RODRIGO CONSTANTINO)

Publicado em 19/10/2018 08:00 e atualizado em 20/10/2018 04:42
2737 exibições
Na GAZETA DO POVO

Talvez Bolsonaro seja mesmo o Trump brasileiro. Afinal, Trump não era um nome ideal para conservadores, não era sequer o melhor entre as alternativas. Mas era aquele que tinha chance de vencer a esquerda, de fazer mudanças importantes, e contava com um trunfo e tanto: despertava pânico nos “progressistas”. Como foi divertido ver a reação dos “inteligentinhos” perante a vitória do magnata!

O mesmo já acontece com Bolsonaro no Brasil. A crescente chance de vitória do capitão tem feito os ultraesquerdistas entrarem em parafuso. Primeiro estavam na fase da negação. Agora, a ficha vai caindo aos poucos, e bate aquele pânico incontrolável. A turma está histérica. Já posso até ver um Greg queimando um baseado todo deprê, um Zé de Abreu cuspindo em pessoas nos restaurantes, um Fábio descontrolado sendo preso – uma vez mais – pela polícia.

O grau de histeria está tão elevado que teremos cada vez mais textos constrangedores por aí, como esse de Eliane Brum no El País, antro de esquerdistas radicais. A “psi” escreveu um artigo inteiro repleto de adjetivos terríveis para descrever Bolsonaro, e tudo para concluir que não é o Brasil ou nossa democracia que correm perigo, mas o planeta todo! Vejam com os próprios olhos:

Jair Bolsonaro, chamado nas redes sociais de “o coiso”, não é uma ameaça apenas ao Brasil, mas ao planeta. O candidato de extrema direita, que liderou o primeiro turno das eleições no Brasil, com o voto de quase 50 milhões de brasileiros, pode vencer no segundo turno, em 28 de outubro. Se ele se tornar presidente do Brasil, já avisou que pretende seguir Donald Trump e anunciar a retirada do Brasil do Acordo de Paris. Ele e seus apoiadores também já anunciaram várias medidas que abrirão a Amazônia ao desmatamento. A floresta, que já teve 20% de sua cobertura vegetal destruída, está perigosamente perto do ponto de virada. A partir dele, a maior floresta tropical do mundo se tornará uma região com vegetação esparsa e baixa biodiversidade. E o combate ao aquecimento global se tornará quase impossível.

O ultradireitista que flerta com o fascismo já anunciou que pretende fundir o ministério do Meio Ambiente com o da Agricultura e que o ministro desta aberração será “definido pelo setor produtivo”. O que Bolsonaro chama de “setor produtivo” é tanto o agronegócio quanto os grileiros, criminosos que se apropriam de terras públicas na base da pistolagem. No Brasil, parte do agronegócio se confunde com a grilagem e é representado no Congresso pelo que se chama de “bancada do boi”.

[…] Em 8 de outubro, autores do relatório do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC) alertaram que o aquecimento global não pode ultrapassar 1,5°C. Meio grau a mais multiplicaria os riscos de seca, inundações, calor extremo e pobreza para centenas de milhões de pessoas. Alertaram também que só há 12 anos para reverter esse processo. Doze anos. A floresta amazônica é essencial para controlar o aquecimento global. E Bolsonaro já anunciou medidas que vão colocá-la abaixo.

[…] Se não for por posicionamento humanitário, representado pelo risco de um defensor da ditadura, da tortura e do extermínio dos diferentes se tornar o presidente do maior país da América do Sul, que pelo menos seja por cálculo: o Brasil pode estar se tornando um país cada vez mais periférico em vários sentidos, mas a Amazônia é central no debate mais importante deste momento histórico e que atravessa todos os outros temas: o climático.

Quem acredita que a possibilidade de o Brasil ser governado por um homem declaradamente racista, misógino e homofóbico é apenas mais uma bizarrice da América Latina não compreendeu que, em tempos de aquecimento global, a ameaça alcança a sua porta.

O novo relatório do IPCC, diga-se, foi uma piada de mau gosto, mas duvido que a “psi” tenha lido o troço. Os “cientistas” reconhecem que as previsões catastróficas NÃO se realizaram conforme o esperado, e ainda assim, sem qualquer embasamento sério, dobram a aposta num futuro terrível. Essa palhaçada de “aquecimento global” como apocalipse iminente já foi longe demais, e Trump acertou ao afastar os Estados Unidos disso.

Mas chega a ser bem engraçado ver a autora se descabelando para tentar tirar alguns votos de Bolsonaro (como se leitores do El País e de Eliane Brum votassem nele). Já falaram que a democracia brasileira vai morrer, os mesmos que pedem voto para o PT e defendem o regime venezuelano. Já falaram que os gays, negros e mulheres correm grande perigo se Bolsonaro vencer, pois provavelmente serão espancados do nada por seus seguidores nas ruas (na verdade apanham e morrem hoje, como homens brancos, já que a violência não faz distinção de cor e classe e é justamente para enfrentar os criminosos com mais rigor que Bolsonaro será eleito – também pelas minorias).

Agora chegam a um novo patamar de canalhice, fruto do desespero profundo: Bolsonaro vai destruir o planeta Terra! Se ele vencer, teremos que viver em Marte! Cá entre nós: como não apoiar Bolsonaro sabendo que teremos quatro anos, ao menos, de diversão garantida com essa extrema esquerda patética?

PS: Consigo imaginar Brum num movimento importante de “resistência ao fascismo” e para salvar o planeta. Vejo a “psi” plantando uma muda em sua varanda, para que Gaia possa respirar melhor, mesmo diante da terrível ameaça que Bolsonaro representa. O risco é o Greg aparecer para fumar a planta…

Por Rodrigo Constantino.

“A ESQUERDA É UM BANDO DE IDIOTAS QUE NADA SABE FAZER SENÃO SEMPRE SE VITIMIZAR”, DIZ LUCIANO HANG, DA HAVAN, QUE DECIDIU PROCESSAR A FOLHA

Após uma reportagem de capa da Folha de São Paulo acusando defensores de Bolsonaro de patrocinar de forma ilegal grupos de WhatsApp para espalhar falsas notícias, o empresário Luciano Hang, das lojas Havan, que foi citado pelo jornal, emitiu uma nota desmentindo tudo e resolveu processar o veículo de comunicação. Abaixo, a nota na íntegra, e um trecho da petição que foi realmente feita contra o jornal, e que tive acesso. Em seguida, uma breve entrevista que Hang concedeu ao blog:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Havan Lojas de Departamentos Ltda. e Luciano Hang, por meio da Nichel, Leal & Varasquim Advogados, vem a público esclarecer o que segue.

O jornal Folha de São Paulo traz hoje em sua manchete de capa matéria afirmando que “empresas bancam disparo de mensagens anti-PT nas redes”. O texto também foi reproduzido na internet sob o título “empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp”.

Na parte que menciona a Havan e Luciano Hang, a matéria é falsa. Infelizmente, na mesma proporção em que o periódico assume sua posição ideológica, ele se distancia da verdade.

No afã de produzir conteúdo impactante, a Folha simplesmente desconsiderou os princípios que norteiam um jornalismo sério. A matéria não contém nenhum indício ou prova da afirmação, é um simples boato (mentiroso).

Foi esclarecido ao jornal que a afirmação era inverídica tanto pelas empresas que teriam realizado a veiculação no Whatsapp quanto pelo Luciano. No entanto, a Folha simplesmente ignorou os fatos para publicar um rumor, sem se preocupar em buscar a verdade.

Essa conduta irresponsável levou a publicação da notícia falsa (Fake News) com claro viés ideológico, contendo acusações infundadas contra a Havan e Luciano Hang.

Por isso, a Havan e Luciano Hang esclarecem que não existe nenhum contrato ou pagamento para impulsionamento de conteúdo no Whatsapp, tampouco qualquer ato ilegal. Jamais houve doação não declarada.

Esclarece-se, ainda, que a Folha de São Paulo será processada judicialmente em razão da matéria falsa veiculada hoje.

Dito e feito. Eis um trecho da petição:

OBJETO DA PRESENTE MANIFESTAÇÃO

1. Tomou-se conhecimento pela mídia1 da existência da presente Ação de Investigação Judicial ajuizada pela “Coligação o Povo Feliz de Novo” em face do ora peticionário, LUCIANO HANG, do candidato Jair Messias Bolsonaro e de outros, por meio da qual formula pedidos cautelares em face dos requeridos, tais como decretação de busca e apreensão, quebra de sigilo bancário, telefônico e telemático.

2. A defesa de mérito será oportunamente apresentada pelo ora peticionário. Todavia, desde já se faz necessário expor brevemente os fundamentos que autorizam o indeferimento dos pedidos cautelares e, até mesmo, a inadmissão e extinção sumária da presente Ação.

3. É importante registrar que LUCIANO HANG e a HAVAN não temem qualquer investigação dos fatos narrados na inicial, pois claramente improcedentes. Todavia, antecipam manifestação nesta oportunidade, pois não admitem que sejam utilizados como “bodes expiatórios” para que a Coligação autora ataque indevidamente a democracia e o candidato Jair Bolsonaro. É o que se passa a demonstrar.

TODA A AÇÃO É BASEADA EM NOTÍCIA FALSA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO 4. A Ação em exame e os pedidos cautelares são embasados única e exclusivamente em notícia divulgada na data de hoje pelo Jornal Folha de São Paulo: “Segundo reportagem publicada pelo Jornal Folha de São Paulo1, assinada por Joana Cunha e Wálter Nunes, em 18 de outubro de 2018, às 2h, há indícios de que foram comprados pacotes de disparos em massa de mensagens contra o Partido dos Trabalhadores, e a Coligação “O Povo Feliz de Novo”, pelo aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp” (fls. 3 da inicial).

5. Ocorre, Excelência, que esta notícia é claramente falsa! O Jornal Estado de São Paulo sugere que teria “tomado conhecimento” da existência de tais contratos de impulsionamento, mas não apresenta uma única prova! Não apresenta ou menciona um único depoimento de quem quer que seja neste sentido! Inventou um factoide para acusar indevidamente afeto político e permitir que a Coligação autora utilize essa informação falsa para tumultuar o cenário político e movimentar indevidamente a Justiça Eleitoral. Nada além disso!

6. E não se afirma que a notícia é falsa única e exclusivamente com base em retórica vazia como faz o autor. Tão logo tomou conhecimento do envolvimento indevido de seu nome na notícia falsa divulgada pela Folha de São Paulo, LUCIANO HANG imediatamente notificou o periódico com base na Lei Federal nº 13.188/2015, demonstrando a falsidade da notícia e para que seja a ele assegurado o direito de resposta (documentos em anexo).

7. Outrossim, LUCIANO e a HAVAN já estão elaborando ação de indenização em face da Folha de São Paulo, demanda que será divulgada nos próximos dias. 8. Assim, como é evidente, uma ação de tamanha gravidade como a ação de investigação judicial e o pleito de deferimento de cautelares tão invasivas não podem ser embasados em simples matéria jornalística falsa!

[…]

18. E especificamente em relação ao ora peticionário, afirma-se expressamente que jamais contratou e contratará tais serviços de impulsionamento pelo whatsapp para propagar notícias, informações ou vídeos de cunho eleitoral-político. A acusação que recai contra ele e a sua empresa HAVAN é falsa!

[…]

23. A despeito disso, o autor formula pedidos cautelares diretamente em face da HAVAN, tais como busca e apreensão na sua sede e a apresentação de informações contábeis e financeiras da empresa.

[…]

26. Por fim, é de extrema relevância prestar um esclarecimento e chamar o feito à ordem em relação a um ponto específico, qual seja, a necessidade de proceder ao indeferimento sumário da demanda conforme determina o art. 22, I, “c” da LC 64/90. Conforme já antecipado acima, não há provas ou indícios das temerárias acusações apresentadas.

Abaixo, uma breve entrevista que o empresário concedeu ao blog:

Como sabemos, é algo raro empresário se manifestar de forma direta politicamente, especialmente se for contra o establishment. O senhor acha que está sendo alvo de retaliação pelo apoio declarado a Bolsonaro?

Tenho certeza que estou sendo vítima do patrulhamento do PT que é um partido de ditadores, adoram censurar todos que são contra eles. 

O que espera de um eventual e provável governo Bolsonaro, especialmente na área econômica? Acredita numa gestão pró-mercado, com menos impostos e burocracia?

Tenho a certeza que será o governo mais pró-mercado que já tivemos na nossa história.  O Brasil é um País socialista comunista. Temos que mudar esta nossa triste história. 

Boa parte do empresariado brasileiro, principalmente grandes grupos industriais, acostumaram-se a depender de subsídios e vantagens estatais. Como avalia a possibilidade de uma acelerada abertura comercial? O Brasil está pronto para isso? O comércio agradece?

Comecei minha história em 1986 quando o mercado era fechado e depois do Collor tudo mudou. O empresário brasileiro é muito versátil e criativo, se adapta rápido às mudanças. Temos que modernizar o nosso País, reduzir o tamanho do Estado e deixar a iniciativa privada fazer o que realmente sabe, empreender e gerar desenvolvimento. 

A esquerda nunca soube perder. Diante da iminente derrota nas urnas, já prepara o discurso de “golpe”, inclusive selecionando o WhatsApp como bode expiatório. Acha que há alguma possibilidade de autocrítica dessa turma, ou teremos quatro anos de muito mimimi e vitimismo, como temos visto na esquerda americana com Trump?

A esquerda é um bando de idiotas que nada sabe fazer senão sempre se vitimizar. Espero que voltem para o lugar de onde nunca deveriam ter saído, o ostracismo político e tentem fazer algo na vida como empreender, fazer algo de útil à sociedade. Só sabem viver nas tetas do governo.  São todos incompetentes. Nunca vi um indivíduo de esquerda fazer sucesso na vida desempenhando alguma função que precisa ter meritocracia.

É, se o Brasil tivesse mais empresários com a coragem de dizer certas verdades, talvez pudéssemos avançar bem mais…

Rodrigo Constantino

ONYX PROMETE CORTAR 20 MIL CARGOS: GUERRA DECLARADA CONTRA O “DEEP STATE”

Donald Trump venceu com o slogan “drain the swamp”, entre outros (como “build the wall”). Era um ataque direto contra o “deep state” em Washington, que vem se agigantando a cada ano.

Um “estado administrativo” era o sonho dos “progressistas” desde o começo. Inspirados na Prússia de Bismarck, essa turma, liderada por presidentes democratas como Woodrow Wilson, FDR e Lyndon Johnson, foi expandindo a burocracia e as regulações, como se a classe tecnocrata fosse “ungida” e capaz de resolver todos os males da sociedade.

O resultado concreto foi terrível: milhares e milhares de páginas de regulações e leis, um estado cada vez mais intervencionista, aumento da corrupção, mecanismo perverso de incentivos e um custo altíssimo para o cidadão, não só em termos financeiros como de perda das liberdades.

Trump de fato tem reduzido bastante o aparato regulatório, mas “drenar o pântano” ainda continua sendo uma missão quase impossível. É mais fácil falar do que fazer, pois o poder estabelecido é resistente demais. Ainda assim, sem dúvida é muito melhor um presidente que tenta declarar guerra a essa classe burocrática poderosa do que um que pretende aumenta-la.

Nesse sentido, é alvissareiro que Onyx Lorenzoni, cotado para ser o chefe da Casa Civil de um provável governo Bolsonaro, tenha jogado nas alturas o número que pretende cortar de cargos comissionados. Certamente soa como um exagero, uma meta inviável, mas ao menos aponta na direção correta. Eis a reportagem:

A dez dias do segundo turno e já oficializado como futuro ministro-chefe da Casa Civil de um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) defende uma drástica redução de cargos de confiança e em comissão, como uma das medidas prioritárias para desinchar o Estado. 

Ao GLOBO, o parlamentar gaúcho, que se projetou como articulador político do capitão da reserva do Exército, propôs extinguir 25 mil deles logo “no primeiro dia” de governo. O número, no entanto, é superior aos atuais 23.070 cargos comissionados do Poder Executivo, segundo dados do Ministério do Planejamento relativos ao mês de agosto.

Informado, depois, pela reportagem, de que sua promessa excedia o número de cargos existentes, ele deu um novo número, de 20 mil, como meta de cortes.

— Hoje são quase 30 mil cargos em comissão. Eu propus que sejam extintos 25 mil no primeiro dia, assim como todo e qualquer privilégio, cartão corporativo, acabar tudo — disse Lorenzoni, antes de a ser alertado de que este número é maior do que o informado pelo governo — Então, pode dizer que o corte será de 20 mil. Os números exatos só conheceremos na transição — corrigiu-se, mais tarde.

Onyx não detalhou como fazer o corte sem paralisar a maquina pública. Os atuais 23.070 cargos comissionados incluem DAS (Direção e Assessoramento Superior) e também FCPE (Funções Comissionadas do Poder Executivo), que só podem ser exercidos por servidores concursados. Em 2017, o governo fez uma reforma administrativa na qual foram extintos 4.184 cargos comissionados, o que gerou uma economia de R$ 193,5 milhões para os cofres públicos.

Segundo o ministeriável, a proposta faz parte de um pacote a ser adotado em um possível governo Bolsonaro para aplicar o que eles têm chamado do “plano de governo conceitual”, sem propostas concretas, mas com linhas gerais que devem nortear o Executivo.

— Ele vai ser o presidente diferente e vai governar o pelo exemplo. Ele é o primeiro que vai reduzir o seu próprio poder. O plano de governo dele é conceitual — disse o parlamentar.

O discurso é lindo, mas a realidade será mais complicada. Essa quantidade absurda de cargo comissionado serve como moeda de troca política, como influência, fonte de recursos etc. Não é trivial simplesmente abrir mão de tanto poder. Quando o político senta lá, naquela cadeira, a tentação é quase irresistível para usar esse poder todo, ainda que acreditando fazer o bem.

Não obstante, resta-nos torcer – e cobrar – que Bolsonaro efetivamente reduza de forma drástica esses cargos. Isso tem sido um dos principais fatores de inchaço do governo, de corrupção, politicagem e burocracia asfixiante. Tomara que Onyx Lorenzoni tenha realmente coragem para enfrentar o “deep state” brasileiro, um dos monstros mais terríveis que existem. Essa é uma das batalhas mais importantes que precisam ser travadas para consertar o Brasil.

Rodrigo Constantino

Tags:
Fonte: Blog Rodrigo Constantino

1 comentário

  • Joacir A. Stedile Passo Fundo - RS

    Por maior que seja a coleção de asneiras que alguém possa escrever sempre aparece alguém que supera! Essa Eliane Brum do El Pais conseguiu! Mas fica tranquila Miss Brum que logo você também será superada! Em tempo: aqui no RS pode amanhecer com 10 graus e chegar a 30 graus à tarde, com uma variação de 20 graus num dia apenas e não vemos nenhum apocalipse! Mas tenho muito medo quando os "ambientalóides" afirmam que a temperatura poderá subir até 1,5 graus em um século! Não é uma comédia?

    0
    • ROBERTA DETOTTO -

      Pelo seu comentário, percebe-se o seu desconhecimento sobre o que é o Aquecimento Global, Derretimento da Calota Polar e suas consequências para a sobrevivência da espécie humana, e não só.

      15
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Cara Roberta..para os tolos o lula é um santo..para outros o borsanada é maior realizador do mundo e nunca fez nada..então suas colocações para os tolos é igual a bíblia...pura verdade..mas o que você fez na sua vida ou faz que seja exemplo para evitar o aquecimento...cite abaixo...embora o tal aquecimento ao meu ver éuma Balela global...onde países que usaram todos seus recursos naturais usam tal Balela para sufocar a concorrência comercial dos países que ainda tem recursos a explorar..

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Cara Roberta Detotto, você já ouviu falar do Pleistoceno? ... É um período do tempo geológico que compreende a época "recente" que o período de 2,5 milhões à 11 mil anos atrás, período recente do mundo onde ocorreram glaciações repetidas. ... Glaciação é o congelamento de grandes áreas do globo durante períodos que abrange milhares de anos. ... ... A última glaciação ocorreu num período de 110.000 anos até 10.000 anos atrás. Veja que são "alguns" anos em que o fenômeno persiste, alterando a vida nessas áreas. ... ... Você acha que o planeta terra, parou com seus ciclos naturais? ... O professor Molion, tem ao longo do tempo tentado explicar a nós leigos, que o Sol é o protagonista do clima na Terra e, ele apresenta ciclos de intensidades luminosas diferentes. Além disso, o planeta Terra, apresenta uma área de 70% de água e, só de 30% de terra. A água é o "corpo" que tem o maior poder calorifico, ou seja, para você aumentar a temperatura em 1º C na água, a quantidade de energia é muito maior do que para outros corpos físicos, como a terra por exemplo. O hemisfério Norte apresenta um percentual maior de superfície terrestre do que o hemisfério Sul, se você observar o clima no Norte, posições de latitude como aqui do Brasil, tipo assim 24º N, o que corresponde a posição do estado do Paraná ao Equador. Você vai encontrar regiões que vivem sob o gelo durante vários meses do ano. ... ... Isso é porque a continentalidade (terra) influencia o clima...Ou seja, para um sistema complexo, não se deve acreditar numa resposta simples... Como: Pare de respirar, pois o CO2 que você está aspirando, está causando o aquecimento global !!! ... SIMPLES ASSIM !!!

      0