SUBJORNALISMO, PESQUISISMO E VERGONHA

Publicado em 28/03/2010 19:38 724 exibições
O COMBINADO É QUE A CANDIDATURA DE SERRA SERIA ASSASSINADA ONTEM. DEU ERRADO! ELE AINDA PODERIA VENCER NO PRIMEIRO TURNO!!!

SUBJORNALISMO, PESQUISISMO E VERGONHA: O COMBINADO É QUE A CANDIDATURA DE SERRA SERIA ASSASSINADA ONTEM. DEU ERRADO! ELE AINDA PODERIA VENCER NO PRIMEIRO TURNO!!!

domingo, 28 de março de 2010 | 7:11

Os SEDIZENTES analistas políticos dedicam-se a um verdadeiro espetáculo de tolices, desculpas esfarrapadas, teorias tiradas do bolso do colete — se ainda se usasse colete — para justificar a frustração com a recuperação de José Serra no Datafolha. Segundo pesquisa divulgada ontem, ele tem 36% das intenções de votos, contra 27% de Dilma. Ela oscilou um ponto para baixo, e ele cresceu 4 em relação à pesquisa de um mês atrás. A diferença, que era de quatro pontos, agora é de 9. No segundo turno, ele saltou de 45% para 48%, e ela oscilou dois pontos para baixo: de 41% para 39%.

O jornalismo online dos grandes veículos — VÊNIA MÁXIMA, CONFUNDEM-SE ÀS VEZES COM SITE PETISTAS, QUANDO NÃO SÃO  TERRA DE NINGUÉM  — ainda não conseguiu “repercutir”, como dizem, a notícia adequadamente. HÁ, NA PRÁTICA, UM GRANDE ESFORÇO PARA ESCONDÊ-LA.  Atenção! No cenário em que Ciro não disputa, Serra obtém 40% dos votos, contra 30% de Dilma e 10% de Marina. Como observei ontem, isso significa que ele poderia vencer a disputa no primeiro turno — está na margem de erro. IMAGINEM SE A PESQUISA DATAFOLHA ESTIVESSE INDICANDO A POSSIBILIDADE DE DILMA VENCER A DISPUTA NO PRIMEIRO TURNO…

Aliás, imaginem o que estaria em curso se tivesse acontecido, como os SEDIZENTES esperavam, o tal “X” (lê-se “xis” mesmo…), e Dilma tivesse agora uma porcentagem maior do que a de Serra, ainda que dentro da margem de erro…

Não quero aqui ficar especulando sobre intenções. Escrevo sobre uma esfera de expectativas: eu não tenho dúvida de que o Datafolha saiu às ruas anteontem e ontem para PARA LIQUIDAR A FATURA.Assim como captou o nada surpreendente crescimento de Dilma logo depois de ela se sagrar a candidata no Congresso do PT, o resultado “combinado” do levantamento de agora deveria evidenciar a morte da candidatura Serra.

“Resultado combinado”? Não! Não estou dizendo que o Datafolha manipula seus números ou é subordinado ao PT.  Estou dizendo que os pesquisólogos haviam “combinado” entre si, na sua “teorética” furada, que a inversão se daria neste ponto. Só que política, como se tem insistido aqui, é um pouco mais do que isso.

COMO DIGO SEMPRE, NÃO BRIGO COM PESQUISAS, MAS BRIGO COM PESQUISÓLOGOS. Se o método for honesto, números são números. MAS ME DIGAM: O QUE CONFERE AUTORIDADE INTELECTUAL E PROFISSIONAL PARA LEVANTADORES DE DADOS SE TRANSFORMAREM EM ORÁCULOS DA POLÍTICA? Oráculo? O que dizer a cada um deles senão a mais famosa sentença oracular: “Conhece-te a ti mesmo!!!” E isso significa ter noção dos próprios limites.

TENHO MEUS GOSTOS E ESCOLHAS, CONHECIDOS PELOS LEITORES — JAMAIS ME POSICIONO COMO O JUIZ NEUTRO —, mas procuro jamais trapacear na argumentação. Admiro a prática dos sofistas, dos retóricos, mas prefiro a “ironia socrática”, buscando a verdade com algumas perguntas na esperança de que os interlocutores e eu mesmo tenhamos noção do quanto ainda ignoramos. Aquele papo, sacam, do “só sei que nada sei”? Sócrates, que era Sócrates, era mais comedido…

Meus textos estão em arquivo. Podem ser revisitados a qualquer tempo. O que tenho lastimado na cobertura jornalística é a formidável capacidade de o PT engravidar o jornalismo pelo ouvido. Trata-se de um verdadeiro escândalo intelectual: a “virada” de Dilma era de tal modo dada como certa que alguns se vêem tentados a ler o resultado da pesquisa Datafolha pela perspectiva da negação, não da afirmação — vale dizer: Dilma NÃO ultrapassou Serra.

Por enquanto, o povo insiste em negar o que  estabelece a teoria dos SEDIZENTES. Mais um pouco, e haverá pesquisólogo bravo com os eleitores: “Eles estão nos traindo”.

EU NÃO SEI QUEM VAI GANHAR A ELEIÇÃO. O QUE EU SEI É QUE ESSE MODELO DE PESQUISISMO FOI PARA O BREJO. OS RESPONSÁVEIS PELOS INSTITUTOS DE PESQUISA DEVERIAM SE IMPOR UM SILÊNCIO OBSEQUIOSO. DEVERIAM SER COMO DEVERIAM SER (!!!) OS JUÍZES E SÓ FALAR NOS AUTOS. NO CASO, OS SEUS AUTOS SÃO OS NÚMEROS.

A melhor análise que um “pesquisólogo” pode fazer ainda é está: “Fulano tem x%, e Beltrana, y%. O resto não é comigo”.

Quanto aos sedizentes do jornalismo, seus chefes e patrões deveriam fazer com eles o que exigem que o poder público faça com os incompetentes: “Errou, dançou!” Acho bacana a ecologia que garante, numa atividade intelectual, a sobrevivência dos mais… inteligentes! Se isso parecer duro demais, talvez baste um pito à moda antiga: “Tenham vergonha na cara e parem de fazer campanha”.

fio_sep_horizontal_485.gif
  • Share/Bookmark

Por Reinaldo Azevedo

fio_sep_horizontal_3px.gif

QUANDO AIATOÉLIO QUIS SER O PRÓPRIO PROFETA

domingo, 28 de março de 2010 | 7:07

Não que seja, como diria Lula, uma obsessão deste escrevinhador. É só um trabalho de apoio, a saber: tenho tentando fazer com que Elio Gaspari dê menos bola a Eremildo, o, por epífrase, “Idiota”. De vez em quando, “O Idiota” lhe sopra coisas ao ouvido, mais o menos como  Sócrates era inspirado pelo “daimon”, que vocês não devem confundir com o demônio, mas como uma espécie, assim, de eco universal da sabedoria.  O “daimon” não teria jamais levado Gaspari a prever que o filme “Lula, O Filho do Brasil” levaria os brasileiros à rendição catártica. Já Eremildo, que agora passarei a chamar “O Traiçoeiro”, fez o que fez, não é?

No dia 15 de novembro do ano passado, Gaspari escreveu:
“O filme “Lula, o filho do Brasil” estreará em 500 cinemas no dia 1º de janeiro. As platéias chorarão de emoção e a oposição, de raiva. São 128 minutos de viagem pela história de um garoto que sai do sertão pernambucano, come o pão que o Diabo amassou, e chega à presidencia da República. É possível que algumas pessoas comecem a chorar já na fila para a compra de ingressos.”

O mais impressionante é que, NA MESMA COLUNA, teve uma outra antevisão:
PÁREO DURO
Quem sabe ler pesquisa e examinou os números da Vox Populi (36% para Serra e 19% para Dilma) acha que, em condições normais de temperatura e pressão, entre o final de janeiro e o início de março, os dois estarão emparelhados.

Não que Eremildo não tenha dado a Gaspari uma baita folga — entre janeiro e março… Com essa largueza, deve ter sido uma previsão de Marcos Coimbra… Mas, como se vê, os “idos de março” de Serra não foram como os de Julio César. Esse, ao menos, “O idiota” sabe quem é…

Naquele dia, Eremildo estava insaciável. Levou Gaspari a escrever isto também:
SERRA X AÉCIO
Prospera num pedaço do empresariado a ideia de que é melhor perder a sucessão presidencial com Aécio Neves do que ganhá-la com José Serra. A manobra nasceu no poço de rancor que a ekipekonômica de Fernando Henrique Cardoso cultiva em relação a Serra. Desse núcleo propagou-pela pela banca e pela turma do papelório. A conta é simples: “Se ganharmos com Aécio, acertamos na loteria. Admitindo-se que para nós tanto faz Dilma como Serra, trocamos um jogo de perde-perde por outro de perde-ganha.”

Aiatoélio precisa se contentar em ser apenas um aiatolá dos que seguem seu xiismo. O que vai acima é uma tentativa malsucedida de ser o próprio Profeta! O povo já o traiu duas vezes: ignorou o filme de Lula e dá nove pontos de vantagem para Serra.

O Profeta está ouvindo demais o andar de cima do petismo e deixando de lado o andar de baixo do povo sem cabresto.

fio_sep_horizontal_485.gif
  • Share/Bookmark

Por Reinaldo Azevedo

fio_sep_horizontal_3px.gif

DATAFOLHA, INCONFORMADOS E FRENOFÓBICOS

domingo, 28 de março de 2010 | 7:05

Como noto em texto publicado neste domingo, a pesquisa Datafolha foi feita para sepultar a candidatura Serra. E, no entanto… Aí as reações têm seu lado cômico, né?

Trecho do editorial da Folha intitulado “Dança dos números”:
“Num quadro de relativa equivalência ideológica, ademais agravado pelo fato de que discursos oposicionistas se intimidam em face da grande popularidade do presidente, Serra e Dilma oscilam no altiplano ainda pouco acidentado das pesquisas de intenção de voto.
A indefinição do quadro é inerente aos momentos iniciais de uma disputa eleitoral -mas não deixa de representar também, do ponto de vista simbólico, a dificuldade de ambos em criar, com brilho próprio, fatos políticos capazes de alterar a acomodação por ora reinante.”

PERGUNTA – Como? Serra tem “dificuldades de criar fatos com brilho próprio”? É mesmo? Sua liderança nas pesquisas, que já dura, sei lá, sete anos (desde 2004!!!), é luz fornecida por quem? A Folha é assim tão isenta que tem de acusar o tucano até dos mesmos defeitos de Dilma? Editoriais são sempre do veículo, não de pessoas. Mas este uso da palavra “altiplano” caracteriza a geografia mental de um editorialista felpudinho. Como é mesmo? O estilo é o homem…

Trecho do texto de Clóvis Rossi intitulado “Mistério”
“Não é que, agora, nem o Datafolha ilumina algo? O resultado da pesquisa mais recente, ontem publicada, é um denso mistério, ao menos para mim. Não consigo encontrar uma explicação forte para o fato de José Serra ter subido quatro pontos em um mês. Atenção, hidrófobos do tucanato, não estou lamentando a subida, apenas tentando entendê-la.
Que Dilma Rousseff parasse nos 28% ou 27% é compreensível. Deve ter havido uma pausa (ou interrupção definitiva, sabe-se lá) no empurrão que o prestígio do presidente Lula dá à sua candidata.
Mas o que houve para que Serra subisse? Não vi nada no noticiário, a menos que tenha perdido algo por viajar frequentemente para o exterior, o que às vezes faz com que leia apenas superficialmente os jornais brasileiros.
Diminuíram as chuvas, é a hipótese levantada pelo meu guru do Datafolha, Mauro Paulino. Pode ser, mas, pela lógica, seria motivo para que Serra estacionasse, não para que subisse, certo?
Enfim, o resultado só me faz retornar à sensação de 20 anos atrás e decidir deixar que o Datafolha me surpreenda a cada tanto.
O FRENOFÓBICO - Talvez um dia eu me permita ter essa ligeireza assumida de Clóvis Rossi. Essa deve ser a confissão de ignorância mais cara do jornalismo pátrio. Parece que ele e Mauro Paulino se juntaram para transformar as chuvas em categoria de pensamento. É normal num jornal que decidiu, e evidências não faltam, que o governador é o culpado pelo maior aguaceiro havido no estado em 70 anos. Pô, é lá que está a minha Musa das Enchentes, né?, a minha deusa metade Ninfa e metade Galochas… O Datafolha surpreendeu Clóvis Rossi? Se surpreendeu, então ele considera que o normal seria Serra não ter crescido. E se protege: criticá-lo seria coisa de “tucano hidrófobo”. Errado! Clóvis Rossi é que padece de FRENOFOBIA…

Trecho da coluna de Eliane Cantanhêde intitulado “Cara a cara”
Mas José Serra, mesmo quando balança, não cai. Mantém-se teimosamente acima dos 30%.
Mesmo agora, a previsão era a de que as linhas se cruzassem -com Serra caindo e Dilma chegando à liderança-, o que não se confirma.
Ao contrário, Serra abre 28 pontos de vantagem no Sul, que, ao lado de São Paulo, neutraliza Norte e Nordeste.
Destemida - Rossi, atacando os “hidrófobos”, é um frenofóbico. Já Cantanhêde é uma pensadora destemida. Quer dizer que Serra “mantém-se teimosamente acima dos 30%”??? Ele, então, éteimoso contra alguém.Seria contra quem? Acho que é contra Eliane, Clóvis, o editorial etc e tal… A “previsão” era de que as linhas se cruzassem? “Previsão de quem?” Ora, do editorial, de Rossi, de Eliane… Ô candidatura teimosa!

Trecho do texto de Mauro Paulino, chefe do Datafolha:
O perfil dos 14% de brasileiros que querem votar na candidata de Lula, mas que ainda não o fazem por desconhecer Dilma, é de baixa escolaridade, baixa renda e de grande concentração na região Nordeste.
Do sucesso do governo na comunicação do apoio do presidente a Dilma, e na sua interpretação por parte desses eleitores, em especial na comparação que fará entre as características que enxergará em Dilma e as que identifica em Lula, depende o quanto esse potencial expressivo, demonstrado na pesquisa, se concretizará de fato em transferência efetiva de votos. Só assim se saberá se Lula é mesmo protagonista neste processo ou apenas mais um coadjuvante.
Traduzindo – O Datafolha ainda não encontrou o que vem procurando. Não foi a intenção, sei bem, mas é como se Paulino pedisse calma ao eleitor de Lula — ou melhor, de Dilma…

fio_sep_horizontal_485.gif
  • Share/Bookmark

Por Reinaldo Azevedo

fio_sep_horizontal_3px.gif

DILMA, MERCADANTE E BEBEL FAHRENHEIT

domingo, 28 de março de 2010 | 7:03

professores-queimam-livrosNão, queridos leitores! Eu não me conformo com a foto acima. Até porque a prática não é inédita. Não há civilização possível quando professores queimam livros — nem os ruins merecem ser queimados porque também são testemunhos de uma história. Queimar livros é coisa dos nazi-fascistas;  queimar livros é coisa dos comunistas chineses da Revolução Cultural; queimar livros é investimento na barbárie.

Um dia antes desse espetáculo, Bebel Fahrenheit estava reunida com Dilma Rousseff num comício ilegal promovido por sindicalistas do ABC. Era chamada de “querida” pela candidata. Dois dias antes, Aloizio Mercadante, o ex-chefe do mala-preta dos aloprados e virtual candidato do PT ao governo de São Paulo, dava todo o seu apoio à greve da Apeoesp — que “greve dos professores” não é.  Logo, Dilma e Mercadante são co-responsáveis pela queima dos livros.

É a primeira vez? Não é. Vejam esta imagem. É da queima de 2008. Quando Bebel vê um livro, deve pensar logo em fogueira.

livros-queimadosAluguem agora mesmo Fahrenheit 451, filme François Truffaut, e você entenderão por que apelidei a cabo eleitoral confessa de Dilma de “Bebel Fahrenheit”. O título do filme é uma referência ao ponto de combustão do papel. Na sociedade totalitária que a fita retrata, livros eram proibidos porque deixavam as pessoas infelizes. Quando descobertos, eram queimados pelos bombeiros —  sim, pelos bombeiros: os totalitários sempre invertem a lógica; sempre tentam fazer com que o mal se transforme num bem; para os totalitários,Bebel Fahrenheit defende a educação…

Esses livros que estão sendo incinerados são guias dos professores, parte da correta e saudável unificação dos currículos implementada pela Secretaria de Educação. Vagabundos comuno-fascistóides queimadores de livros acreditam que a existência do currículo e do material didático lhe retira a “liberdade”. Vemos muito bem o que entendem por liberdade!

Espalhem essas imagens Brasil e mundo afora. Todos devem saber o que um sindicato, um partido e dois candidatos consideram aceitável na educação.

fio_sep_horizontal_485.gif
  • Share/Bookmark

Por Reinaldo Azevedo

fio_sep_horizontal_3px.gif

OS VIGARISTAS

domingo, 28 de março de 2010 | 5:09

Atenção para a prova da vigarice intelectual: quando Dilma crescia de modo supostamente vertiginoso e constante, aquilo era evidência de que todas as mães Dinahs estavam certas. Agora que Serra voltou a crescer, estamos diante de uma “fotografia do momento”.

Então, leitor, você aprendeu o seguinte: quando Dilma avança, é tendência com virtudes presentes e futuras; quando é Serra a avançar, é só coisa de momento.

Não sei se veremos isto, mas é possível. Caso o tucano vença a eleição, aparecerá alguém para dizer: “Foi o resultado do momento; mais 15 dias, Dilma seria eleita…”

fio_sep_horizontal_485.gif
  • Share/Bookmark

Por Reinaldo Azevedo

fio_sep_horizontal_3px.gif

NÃO! OS QUEIMADORES DE LIVROS DE DILMA E BEBEL NÃO SALVAM NINGUÉM. ELES DÃO É PAULADAS NA CARA DE MULHERES POLICIAIS


Vejam esta foto. Viram?

policial-carregada

Ela está em todos os blogs dos petralhas. Vagabundos que escrevem a soldo viram na imagem do fotógrafo Clayton de Souza, da Agência Estado, um momento sublime da solidariedade humana, verdadeira poesia em meio à guerra. Segundo eles, um dos comandados de Dilma e Bebel, a chefe da baderna e da depredação promovida pela Apeoesp, carrega um policial ferido.  A imagem seria uma emblema da grandeza dos grevistas.

Pois é. Não se trata de UM policial, mas de UMA POLICIAL. Ela se chama Érica Cristina Moraes de Souza. O HOMEM QUE A CARREGA NÃO É UM DOS TONTONS-MACUTS DA BEBEL, NÃO! Trata-se de um policial.

Érica foi covardemente agredida por um dos marmanjos da Apeoesp:LEVOU UMA PAULADA NO ROSTO, COM FERIMENTOS SÉRIOS NO NARIZ E NA BOCA.

OS QUEIMADORES DE LIVROS DE DILMA E BEBEL TAMBÉM DÃO PAULADAS NA CARA DE MULHERES.  E, no caso, Érica é uma mulher e tanto: veste um uniforme e tem a coragem de defender a segurança pública.

Não, canalhas!

Os “homens” de Dilma e Bebel não salvam ninguém!
Os “homens” de Dilma e Bebel quebram a cara de mulheres!

Até que Dilma não se desculpe por ter dado apoio público a Bebel, que admitiu fazer uma “greve política”, continua co-responsável pela arruaça. Assim, os arruaceiros continuarão a ser chamados aqui de “a tropa de choque de Dilma e Bebel”, “os queimadores de livros de Dilma e Bebel”, os “tontons-maCUTs de Dilma e Bebel”.

Tags:
Fonte:
Blog Reinaldo Azevedo (Veja)

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário