Contratos futuros para o boi gordo fecham com desvalorizações nesta 4ª feira na B3

Publicado em 27/11/2019 16:57
957 exibições

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (27), os vencimentos futuros para o boi gordo finalizaram a sessão com quedas na Bolsa Brasileira (B3). O contrato Novembro/19 finalizou o dia com um recuo de 1,27% e cotado a R$ 230,00/@. O Dezembro/19 está precificado a R$ 226,00/@ e teve uma desvalorização de 0,88%, enquanto, o Janeiro/20 registrou uma perda de 2,49% e encerrou a R$ 215,00/@.

A Informa Economics FNP apontou que o mercado físico do boi gordo manteve a tônica dos dois primeiros dias da semana, com o volume de negociações envolvendo lotes de animais prontos para abate limitado, em linha com o quadro de escassez de oferta, dominante neste segundo semestre.

“Ainda se nota uma parcela significativa de indústrias pressionadas nas compras de gado, uma vez que ocorrem diversos casos de existência de plantas frigoríficas que estão operando com elevado grau de ociosidade, ao mesmo tempo que, as escalas de abate de muitas raramente se estendem para além de 3 a 4 dias úteis”, ressaltou a Informa em seu relatório diário.

A Radar Investimentos divulgou que a rodada de reajustes de preço da carne no atacado continuou nesta semana. “Nesta última terça-feira (26/11), a carcaça subiu para R$15,07/kg. Na esteira destes patamares, as proteínas alternativas como frango e suíno também tido valorizações”, comentou a consultoria.

Segundo o levantamento da Scot Consultoria, o boi casado de animais castrados está cotado em R$15,75/kg, queda de 0,9% na comparação com a semana anterior. No entanto, o preço está 35,7% maior em relação ao início de novembro.

Leia mais:

>> Rodada de reajustes de preço da carne no atacado segue firme, por Radar Investimentos

Peste Suína

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China divulgou na última semana que o seu estoque de matrizes cresceu 0,6% em outubro, registrando a primeira alta mensal desde abril de 2018. “As autoridades chinesas afirmam que a alta sinaliza uma possível recuperação do plantel suíno, e assim, esperam que 80% da produção seja recuperada até o final de 2020”, destacou a Agrifatto em seu boletim diário.


Nas últimas semanas, um novo foco de peste suína africana (PSA) foi registrado no país, indicando que a doença ainda está em curso. Segundo os últimos dados divulgados pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) na segunda-feira (25), aproximadamente 7,2 milhões de suínos já foram eliminados na Ásia em decorrência da contaminação pelo vírus da PSA. 

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta quarta-feira:

>> BOI

Tags:
Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário