Café: Exportações da Suíça já são maiores do que as vendas de chocolate ou queijo

Publicado em 18/01/2012 11:15 e atualizado em 18/01/2012 11:57
1468 exibições
A Suíça, segundo maior consumidor de café da Europa, está se tornando também um dos maiores exportadores mundiais do produto, apesar da inexistência do cultivo em seu território diante das condições climáticas adversas. Entre  janeiro a novembro de 2011, as vendas para clientes internacionais somaram cerca de US$ 1,7 bilhão. Atualmente, o lucro com as vendas de café torrado do país é bastante superior do alcançado com as exportações de chocolate e queijo, dois de suas produções mais famosas mundialmente.

De acordo com informações da Procafé, Associação para a Promoção do Café, a Suíça reexporta um terço do café que importa. A estratégia dos suíços está em agregar valor ao grão importado de grandes produtores mundiais, como o Brasil, Colômbia e Vietnã , e reexportar ganhando várias vezes mais.  A escalada tarifária utilizada pelos europeus auxilia nos ganhos. De modo geral, os países  não costumam taxar  a importação do grão, porém elevam a tarifa para a entrada do produto torrado, com o intuito de barrar a importação.  

Com o sucesso do café em cápsula produzido no país, o Nespresso, a Suíça  tende a importar cada vez mais matéria-prima.  Os suíços exportam café até para o Brasil, maior produtor e exportador do mundo, e precisamente o seu principal fornecedor do grão verde. Ou seja, o país do café gasta mais na importação do produto melhorado na Suíça do que com as delícias de queijos Gruyere ou Emmental ou com os melhores chocolates do mundo.

Estima-se que, no total, o setor do café na Suíça movimente anualmente quase US$ 5 bilhões, incluindo também a fabricação de máquinas modernas para o 'expresso' italiano.

Com informações do Valor Econômico.
Tags:
Por: Marília Pozzer
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário