Café: NY fecha com fortes altas e movimento continua no after, com pressão da seca no Brasil

Publicado em 12/02/2014 17:39 672 exibições

Depois do fechamento de forte alta na Bolsa de Nova York (Ice Futures US), o mercado do café registrou um rally no after - após o fechamento - jogando os preços do contrato de março/2014 para 141,53 centavos de dólar por libra-peso, com 488 pontos de alta, nesta quarta-feira (12). 
 
Mais uma vez, a seca prolongada e seus efeitos sobre a safra brasileira, que pode ter a produtividade reduzida, motivaram a alta.

No final do pregão, os contratos com entrega em março/2014 fecharam a 141,05 centavos de dólar por libra-peso, com alta de 3,90 cents, ou de 2,8%. Maio fechou a 143,15 centavos, elevação de 3,70 centavos, ou de 2,6%.

Segundo o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, por conta das incertezas em relação ao tamanho da safra. “Os traders já estão comprando café para entrega nos próximos meses, a partir de março, para garantir que terão produto”. 

As chuvas que são previstas para a semana que vem em Minas Gerais, segundo Carvalhaes, poderão “estancar” as perdas, mas não irão minimizar os danos já causados às lavouras. “Choveu apenas um terço do que era previsto para janeiro... Ainda não dá para saber a reação das plantas”.     

Segundo Carvalhaes, os vencimentos das opções na Bolsa de Nova Iorque também influenciam a alta. “Os preços estão bons, por isso os produtores devem segurar os contratos”. 

O vencimento março abriu com cotação de 136,60 centavos de dólar por libra-peso e teve máxima de 141,50. Já o contrato de maio abriu em 139,05 centavos de dólar por libra-peso e registrou máxima de 143,55.        
 

Café: arrematantes de Opção que não quiserem executar títulos não sofrerão penalidades

Conab: A Superintendência de Operações Comerciais (Suope), da Companhia Nacional de Abastecimento, responsável pela realização dos leilões da entidade, informou ontem (11) que não há previsão de multas ou penalidades para os titulares dos Contratos de Opção de Venda de café que optarem pelo não exercício. A informação vale para os avisos de leilão de nº 149, de 23 de setembro, e nº 155, de 20 de setembro, nº 161, de 27 de setembro, e nº 164, de 8 de outubro do ano passado.

Por outro lado, os produtores ou cooperativas que desejarem exercer esses contratos têm até o dia 14 deste mês para entregar os documentos necessários, relacionados ao local de plantio do café, à superintendência regional da Conab. A Suope lembra que não poderão ser executados contratos de titulares que não apresentarem os documentos citados até a data exigida, que encerra no dia 14 de fevereiro.

O que é COV – O Contrato de Opção de Venda (COV) é uma modalidade de seguro de preços que dá ao produtor rural e/ou sua cooperativa o direito (e não a obrigação) de vender seu produto para o governo, em uma data futura, a um preço previamente fixado, protegendo-o, com isso, contra os riscos de queda nos preços no mercado.

Fonte: Conab
 

Confira mais informações do mercado de café nas reportagens realizadas durante a Femagri 2014, CLIQUE AQUI.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário