Café: Após sessão volátil, arábica encerra com preços positivos em NY

Publicado em 23/04/2014 17:32 725 exibições

Os contratos do café arábica tiveram mais um dia de volatilidade na Bolsa de Nova Iorque nesta quarta-feira (23). A sessão registrou fortes altas pela manhã, teve quedas à tarde de depois recuperou os ganhos, fechando com moderada alta para os principais contratos. 

O vencimento maio fechou em 212,35 centavos de dólar por libra-peso e alta de 0,55 pontos. A máxima do dia para o vencimento foi de 215,70 cents e a mínima de 210,20 cents. O contrato para entrega em setembro fechou em 215,95 cents / libra-peso e para dezembro em 218,15 centavos / libra-peso. 

Os produtores brasileiros, animados com as altas, começam a negociar seu café, de acordo com Fernando Barbosa, presidente do Conselho Regional de Café da região de Guaxupé-MG. “Acredito que ainda teremos volatilidade esses dias, mas a tendência é de alta... Hoje tivemos realizações de lucro, pois os produtores estão vendendo mais”. 

Barbosa conta que, além de vender a safra velha, muitos produtores já estão fazendo contratos futuros para vender a próxima safra. “Isso é arriscado, pois muitos não sabem quanto irão produzir... Existe o risco de terem que comprar café para cumprirem seus compromissos”. 

Estoques baixos
A Conab anunciou na semana passada que prorrogou para o próximo dia 27 a prazo final para que produtores, cooperativas, armazenadores e associações informem seus estoques. O levantamento dos estoques privados de café deve ser divulgado pela Companhia no dia 15 de maio.

Segundo Fernando Barbosa, a expectativa é de que os estoques estejam baixos no país. “Temos que aguardar o levantamento da Conab para saber o tamanho dos estoques nacionais, mas os estoques mundiais parecem estar no limite, se equilibrando diante do aumento de consumo”. Ele lembra que, além da perda da safra brasileira, a ferrugem também ameaça a produtividade dos cafezais na América Central, agravando ainda mais o cenário de déficit de oferta mundial. 

No mercado físico, os preços do café tipo 6, bebida dura, também teve leves altas em algumas praças. Em Guaxupé-MG, a saca de 60kg teve alta de 3,81% e é vendida a R$ 491,00. Em Maringá a alta foi de 7,50% e a saca atingiu o preço de R$ 430,00. Já em Patrocíno-SP, a queda foi de 1,96%, mas a saca se mantém em R$ 500,00.

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário