Café: NY recupera perdas e fecha sessão com altas acima dos 500 pontos

Publicado em 29/05/2014 18:02 586 exibições

Depois de registrar quedas nos últimos dias e perder o patamar dos US$ 1,80 para alguns contratos na sessão de ontem, o mercado do café arábica fechou em alta nesta quinta-feira (29), com ganhos acima dos 500 pontos para os contratos para entrega mais próxima. 

O vencimento julho fechou em 181,95 centavos de dólar por libra-peso e o setembro em 184,35 cents, ambos com 580 pontos de alta. O contrato para entrega em dezembro ganhou 570 pontos e encerrou valendo 187,60 cents / libra-peso. Já o contrato março/2015 alcançou os 190,30 cents, com alta de 565 pontos. 

O movimento de alta, segundo o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, faz parte do padrão de volatilidade que o mercado vem apresentando nos últimos meses. “O mercado já vem oscilando há mais de dois meses e, nesta semana, até que a amplitude das oscilações foi menor... Hoje fecha em alta, amanhã pode fechar em alta... Mas o mercado como um todo, tanto na Bolsa de Nova Iorque quanto no mercado físico, é de compasso de espera”.

Chegada de frente fria 
A previsão de chegada de uma nova frente fria na região sudeste a partir do dia 10 de junho, e que deve atingir as áreas produtoras de café em Minas Gerais, podem ter estimulado as altas, de acordo com o analista de mercado Sérgio Carvalhaes. 
Segundo a Somar Meteorologia, a onda de frio deve permanecer até o dia 12 de junho e provocar oscilações entre 3°C e 8°C. Temperaturas abaixo de 2°C já são suficientes para provocar geadas. 

Outro fato que pode ter estimulado as altas de hoje foi a divulgação da previsão de uma quebra de 40% na produção brasileira de café, feita pela empresa Ipanema Coffees, a principal fornecedora da cafeteria Starbucks. 

Andamento das colheitas
Eduardo Carvalhaes afirma que as colheitas de café arábica não estão tão adiantadas quanto se esperava, o que provoca ainda mais incertezas entre os compradores a respeito do tamanho da safra. 

Segundo informações do Deral (Departamento de Economia Rural), a área colhida no Paraná já chegou a 12%. Na região de Varginha-MG, a colheita já estaria entre 10% e 15%, segundo produtores da região. 

Já em Guaxupé-MG, a área colhida não chega aos 10%, segundo o presidente do Conselho Regional de Café da região de Guaxupé-MG, Fernando Barbosa.

O mercado físico também fechou com altas nas principais praças. Em Poços de Caldas-MG, a saca de 60 kg do café tipo 6, bebida dura, subiu 3,08% e é comercializada a R$ 402,00. Em Guaxupé-MG, a alta foi de 0,47% e a saca atingiu R$ 424,00. Araguarí-MG teve alta de 4,76% e a saca alcançou o preço de R$ 440,00. 

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário