Café: arábica cai à tarde em NY depois de atingir outra alta de 1.300 pontos

Publicado em 01/08/2014 16:40 e atualizado em 01/08/2014 18:50 1011 exibições

Dia instável na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) para o mercado de café arábica nesta sexta-feira, dia 1.o de agosto. As cotações chegaram a trabalhar com acréscimos de mais de 1.300 pontos pela manhã, dando sequencia as fortes altas da quinta, quando o arábica encostou nos 2 dolares por libra, com alta de 1.255 pontos (venc. setembro). Mas a partir do meio da tarde desta sexta o mercado virou forte, pressionado pelo mercado financeiro (prejuizos relatados pelo banco portugues Espirito Santo, e aumento dos conflitos na faixa de Gaza e tensão na Ucrania).

Dessa forma, a sessão de sexta fechou com baixa de 265 pontos, na posição dezembro. (as máximas para setembro chegaram a 207,40 centavos por libra-peso e as mínimas apresentaram 191,60 cents/libra-peso). O vencimento setembro fechou em 192,35 cents/libra-peso. Dezembro anotou 196,10 cents/libra-peso. Maço/2015 registrou 199,35 cents/libra-peso, enquanto maio/2015 perdeu 290 pontos para 200,55 centavos por libra-peso. 

Segundo Marcus Magalhães, da Maros Corretora (de Vitória/ES), “oscilações sempre vão ocorrer no mercado de futuros, mas o café em Nova Iorque vem se consolidando e será difícil voltar as cotações que foram apresentadas em 2013” e concluiu que “o cenário à frente é promissor”. 

Não é uma opinião consolidada entre demais analistas da commoditie. Em Nova York o mercado ficou muito técnico, com os grafistas preocupados com a formação de uma nova tendencia de baixa para os próximsoi 15 dias, devido principalmente ao comportamento do mercado financeiro. Além disso o verão na Europa encontra as torrefadoras bem estocadas. A boa notícia é que o consumo na Europa e Ásia dá demonstração de firmeza.

No mercado fisico brasileiro a sexta terminou com as vendas na defensiva. Preços de CDs (cereja descascado) que subiram na quinta para R$ 560,00, acabou recuando ao final do dia a R$ 530,00 -- enquanto o bica corrida chegou a R$ 480,00 mas fechou a R$ 450,00. Entusiasmado pelas altas em Nova York os cafeicultores brasileiros venderam bem seu café. Só na Cooxupé a cooperativa registrou compras (dos cooperados) acima de 70 mil sacas entre quinta e sexta-feira. Agora o mercado vai entrar em compasso lateral, isso se for confirmada a volatilidade desenhada para os próximos 15 dias, atribuída à instabilidade financeira mundial.

 

Tags:
Por:
Talita Benegra
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário