Café: NY esboça leves ganhos, após queda expressiva da sessão anterior

Publicado em 26/09/2014 10:43 e atualizado em 26/09/2014 11:43 394 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica registra leve alta na manhã desta sexta-feira (26) com recompras técnicas. Por volta das 10h31 (horário de Brasília), o vencimento dezembro/14 registrava 183,75 cents de dólar por libra peso com 145 pontos de alta, o março/ 15 anotava 187,90 cents/lb com 140 pontos de valorização. O contrato-mês maio/15 tinha 189,85 cents/lb com 90 pontos de alta e o julho/15 apresentava 40 pontos cotado a 190,90 cents/lb de alta.

Na sessão anterior, o mercado fechou em queda expressiva motivada pela alta cambial no Brasil e a possibilidade do mês de outubro ser mais chuvoso no cinturão produtivo do Sudeste do Brasil.

Segundo levantamento realizado pela Organização Internacional do Café (OIC), as temporadas 2014/15 e 2015/16 devem ser marcadas por um déficit no mercado global de café. Segundo o chefe de operações, Mauricio Galindo, a OIC projeta um déficit no mercado de café arábica entre 4 milhões e 5 milhões de sacas em 2014/15.

>> Organização Internacional do Café projeta déficit global em 14/15 e 15/16

 

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

Café: Com previsão de chuvas para MG, mercado despenca em NY nesta 5ª

Por Jhonatas Simião

Nesta quinta-feira (25), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou as cotações devolvendo boa parte dos ganhos da sessão anterior quando o mercado atingiu a maior alta desde 9 de setembro. Um dos fatores para a queda expressiva na sessão é a expectativa de chuva regular nas principais regiões produtoras da café já para este final de semana.

Com isso, o vencimento dezembro/14 registrou 182,30 cents de dólar por libra peso com 680 pontos de baixa, o contrato negociado para março/15 anotou 186,50 cents/lb e o maio/15 fechou com 188,95 cents/lb, ambos com queda de 675 pontos. O contrato julho/15 apresenta preço mais alto com 190,50 cents/lb e 665 pontos no negativo.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o dia na Bolsa de Nova York foi marcado por fortes oscilações e uma somatória fatores contribuíram para a baixa. “Uma conjugação de forte alta cambial no Brasil, mau humor externo generalizado e por fim e a possibilidade do mês de outubro ser mais chuvoso no cinturão produtivo do Sudeste do Brasil fizeram com que as cotações perdessem sustentação em operações de liquidações e realizações de lucros”, afirma.

Ainda de acordo com o analista, a alta do dólar motivada pela corrida eleitoral demonstra que ainda teremos pela frente mais algumas semanas com a questão cambial influenciando na Bolsa de Nova York. Por volta das 16h49, o dólar registrava alta de 1,938% cotado a R$ 2,430.

Apesar da previsão de chuva regular no final de semana para as principais regiões produtoras, as perdas registradas até o momento são grandes com reflexos expressivos na safra 2015, é o que afirma o analista de mercado, Gilson Fagundes. “A chuva não vai resolver totalmente o problema, mas ameniza. Daqui para frente nós teremos resposta em função da abertura da florada e o seu ‘pegamento’”, diz. A região chegou a receber chuva no final da semana passada, mas de forma irregular e com baixos volumes.

Segundo Fagundes, o produtor deve realizar a comercialização com atenção e fazer as contas analisando se os picos de alta são positivos ou não visto que a tendência de volatilidade deve ser mantida nos próximos meses. “O mercado está com volatilidade acima da média e até que consolide a safra, isso deve acontecer apenas em torno de dezembro ou janeiro de 2015”, afirma.

>> DA REDAÇÃO: Café – NY registra baixa impulsionada pela expectativa de regularização das chuvas

 

Mercado interno

Segundo Marcos Magalhães, o mercado continua realizando poucos negócios independente do dólar ou da bolsa, deixando assim, as praças de comercialização operando dentro de um grande vazio de ofertas e expectativas.

 

Arábica registra baixa na BM&F e devolve parte dos ganhos da sessão anterior

O café arábica na BM&FBovespa encerrou a sessão com baixa, devolvendo parte dos ganhos registrado na sessão anterior. No tipo 4/5, o vencimento dezembro/14 está cotado a US$ 216,05 a saca de 60 kg com 4,19% de baixa. O contrato março/15 finalizou a sessão com US$ 223,30 e recuo de 3,33% e o setembro/15 teve queda de 3,72% com US$ 227,70 a saca.

O tipo 6/7 de café arábica na bolsa brasileira também registrou queda. O único contrato negociado, o dezembro/14, está cotado a US$ 208,00 a saca de 60 kg e teve queda de 2,16%.

 

Londres fecha em baixa com dúvidas sobre safra vietnamita

A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) para o café robusta encerrou o dia em baixa com dúvidas sobre a safra vietnamita, que deverá cair neste ano. O vencimento novembro/14 finalizou o dia cotado a US$ 1.945 por tonelada com 20 pontos de queda, o janeiro/15 com US$ 1.958 e 21 pontos de baixa. O contrato março/15 encerrou a sessão com preço mais alto, mas ainda assim apresentou queda de 20 pontos cotado a US$ 1.972.

 

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário