Café: NY fecha no negativo com ajustes técnicos; Rabobank prevê safra em 47 milhões

Publicado em 29/10/2014 16:09 e atualizado em 29/10/2014 17:26 192 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou em baixa nesta quarta-feira (29). O vencimento dezembro/14 registrou 189,60 cents de dólar por libra peso com desvalorização de 275 pontos, o março/15 anotou 193,95 cents/lb com baixa de 270 pontos. O maio/15 encerrou a sessão cotado a 196,35 cents/lb com recuo de 265 pontos e o contrato julho/15 fechou com 198,40 cents/lb e queda de 260 pontos.

De acordo com o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Sérgio Carvalhaes, os operadores na bolsa norte-americana ainda estão atentos a safra do próximo ano e as cotações registraram queda devido a ajustes técnicos. “O mercado continua preocupado com a questão climática e conforme chegam informações até os operadores os preços caem ou sobem. Mas já se sabe que as chuvas que caíram nos últimos dias são insuficientes”, afirma. 

Nos últimos dias, as oscilações nos preços foram curtas mesmo com as cotações operando no negativo e postivo. A sensação do mercado é que a realidade climática já foi precificada e agora é necessário aguardar fatos novos que impulsionem variações mais representativas.

Segundo informações reportadas pela agência internacional de notícias Reuters, a safra de café no Brasil em 2015 na melhor das hipóteses, deve ser de 47 milhões de sacas de 60 kg de acordo com previsão do Rabobank. O número se mantém estável se comparado a safra deste ano. Ainda de acordo com a agência, o cinturão produtivo de café deve receber chuvas na próxima semana.

>> Safra de café do Brasil em 2015 deve atingir até 47 mi sacas, prevê Rabobank

Carvalhaes acredita que a divulgação do banco holandês não exerceu grande pressão sobre as cotações. “Apesar do Rabobank ter um trabalho sério, acredito que é impossível quantificar a safra 2015/16. E mesmo que o número tivesse influência no mercado teríamos alta e não baixa”, explica o analista.

Mercado interno

Os negócios no mercado interno continuam fracos e com preços nominais. De acordo com Sérgio Carvalhaes, uma hora as cotações devem subir e o mercado destravar.

O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta na terça-feira (28) e está cotado a R$ 448,63 a saca de 60 kg com valorização de 0,41%.

Na maior parte das praças os preços registraram pouca variação e em algumas cidades queda. O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação na cidade de Franca-SP e está cotado a R$ 540,00 a saca de 60 kg, mesmo valor da sessão anterior. O tipo 4/5 de café arábica registrou preço mais alto na cidade de Guaxupé-MG mesmo com a baixa de 1,54% e está cotado a R$ 512,00 a saca.

Tipo 4/5 fecha no campo misto

As cotações do café arábica tipo 4/5 fecharam no campo misto na sessão desta quarta-feira na BM&F Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 219,00 a saca de 60 kg e queda de 1,02%, o março/15 anotou US$ 226,75 e recuo de 0,77% e o setembro/15 registrou avanço de 0,62% e US$ 242,00 a saca. Foi mais um dia sem negócios para o tipo 6/7.

Robusta registra alta em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam em alta nesta quarta, ampliando os ganhos da sessão anterior. O contrato novembro/14 está cotado a US$ 2.039,00 por tonelada com alta de US$ 17 por tonelada e o janeiro/15 teve US$ 2.042,00 por tonelada com valorização de US$ 18 por tonelada.

Veja as cotações completas de café nesta quarta-feira (29).

 

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário