Café: Após queda, NY opera no campo misto e testa recuperação nesta 3ª feira

Publicado em 09/12/2014 09:48 92 exibições

As cotações do café arábica operam no campo misto na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nesta terça-feira (9). Por volta das 10h38, o contrato março/15 registrava alta de 5 pontos cotado a 178,10 cents/lb, o maio/15 anotava 180,60 cents/lb e estava estável em relação à sessão anterior e o julho/15 tinha 15 pontos negativos com 182,85 cents/lb. O contrato dezembro/15 não tinha negócios.

Na sessão anterior, o mercado registrou queda com investidores se baseando na recente escalada cambial no Brasil aliada as chuvas nas regiões produtoras e por fim, a gordura especulativa ainda existente das carteiras de investimentos. Assim, os operadores resolveram liquidar posições no mercado.

Veja como fechou o mercado na segunda-feira:

Café: Nesta 2ª feira, NY eleva perdas da sessão anterior; oeste de Minas Gerais e Cerrado recebem chuvas volumosas

Por Jhonatas Simião

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta segunda-feira (8) elevando as perdas da sessão anterior. O vencimento dezembro/14 registrou 177,05 cents de dólar por libra peso, o março/15 anotou 178,05 cents/lb, o maio/15 teve 180,60 cents/lb, ambos os contratos com recuo de 205 pontos. O vencimento julho/15 encerrou a sessão cotado a 183,00 cents/lb com 200 pontos negativos.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, a semana no mercado cafeeiro começou de forma lenta. “Os investidores estão se baseando na recente escalada cambial no Brasil aliada as chuvas nas regiões produtoras e por fim, a gordura especulativa ainda existente das carteiras de investimentos e resolveram liquidar posições no mercado”, explica.

Ainda de acordo com Magalhães, o mercado vem registrando poucos negócios nos últimos dias com a virada do ano fiscal e as volatilidades são mais ou menos esperadas pelos envolvidos. “Para os próximos dias quiçá semanas a tônica deverá prevalecer e desta forma não são esperados grandes movimentos especulativos e muito menos, postura vendedora no mercado interno”, afirma o analista.

De acordo com mapas climáticos da Somar Meteorologia, nesta semana, áreas de instabilidade trazem muita nebulosidade e chuvas em forma de pancadas para o cinturão produtivo de café. As precipitações, no entanto, devem ser irregulares sobre o Sudeste, com volumes maiores para o oeste de Minas Gerais e região do Cerrado.

No mês de dezembro, as cidades produtoras de café atendidas pela Cooxupé registraram volume regular de chuvas. Em Serra do Salitre-MG, a precipitação nos oito primeiros dias do mês foi de 74,8 mm. A cidade que menos registrou chuvas no período foi Caconde-SP com acumulado de 1,6 mm.

O CeCafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) divulgou nesta segunda-feira  seu Balanço das Exportações. O material mostra que a receita cambial relativa às exportações brasileiras de café no mês de novembro deste ano (US$ 594,594 milhões) foi 55,1% superior à registrada no mesmo período em 2013 (US$ 383,405 bilhão), representando um acréscimo de US$ 211,189 milhões. O volume, por sua vez, apresentou um aumento de 11,7% na mesma base comparativa. Foram exportadas 3.015.194 sacas (verde, torrado & moído e solúvel), contra 2.699.059 em novembro do ano passado.

» Receitas com exportações brasileiras de café registram aumento de 55,1% no mês de novembro, aponta CeCafé

Mercado interno

Nas praças de comercializam os preços seguem firmes com variação pontual e poucos negócios sendo realizados com a virada do ano fiscal.

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade Espírito Santo do Pinhal-SP, onde a saca está cotada a R$ 490,00 e teve queda de 2,00%. A cidade com maior valor de negociação foi Franca-SP com saca valendo R$ 560,00, mesmo valor da sexta-feira.

O tipo 4/5 de café arábica não apresentou variação em nenhuma praça de comercialização em relação ao dia anterior de negócios. A cidade com maior valor de continua sendo Guaxupé-MG com saca cotada a R$ 545,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Guaxupé-MG mesmo com preço estável, na localidade a saca está cotada a R$ 492,00. A cidade com oscilação mais expressiva no dia foi Espírito Santo do Pinhal-SP com alta de 2,27% e R$ 450,00 a saca.

Na sexta-feira (5), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou queda de 1,25% e está cotado a R$ 453,81 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta segunda-feira (8).

Tipo 4/5 opera no campo misto na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 encerraram a sessão desta segunda-feira no campo misto. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 218,00 a saca de 60 kg estável em relação à sessão anterior, o março/15 anotou US$ 218,00 com recuo de 0,82% e o vencimento setembro/15 fechou com desvalorização de 0,66% cotado a US$ 227,50.

Liffe também registra baixa em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam no negativo. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 2013,00 por tonelada com desvalorização de US$ 25, o março/15 teve US$ 2032,00 por tonelada e queda de US$ 21 e o maio/15 anotou US$ 2050,00 por tonelada com recuo de US$ 16.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário