Café: Bolsa de Nova York estende ganhos na abertura do pregão desta 3ª feira

Publicado em 10/02/2015 08:57

As cotações do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam em alta na abertura do pregão desta terça-feira (10), mas ainda com curtas oscilações para romper níveis de suporte ou resistência.

Por volta das 9h44, o contrato março/15 registrava 168,10 cents/lb com 50 pontos de alta e o maio/15 anotava 170,80 cents/lb com avanço de 40 pontos. Os outros vencimentos ainda não tinham negócios.

Na sessão anterior, os preços registraram valorização com operadores preocupados com a oferta global de café. Informações de cafeicultores indicam que a safra deste ano pode ser menor do que se imaginava em função da falta de chuvas em 2014 e no início deste ano. Também existe preocupação com a produção do Vietnã que pode ser prejudicada pela escassez de umidade.

De acordo com informações de agências internacionais, nesta semana poucas novidades podem influenciar no mercado de café visto que feriados se aproximam nos principais países envolvidos com a commodity.

O Brasil terá nesta terça-feira (17) o feriado de carnaval, nos Estados Unidos, o feriado nacional do Dia do Presidente vai fechar as bolsas na próxima segunda-feira (16). E no maior produtor mundial de café robusta, Vietnã, acontece o Ano Novo Lunar (Tet) na quarta-feira da semana que vem (18) e vai até dia 24 de fevereiro.

» Clique e veja as cotações completas de café

Veja como fechou o mercado na segunda-feira:

Café: Bolsa de NY reage e fecha em alta nesta 2ª com operadores preocupados com oferta global

As cotações do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) registraram leve alta nesta segunda-feira (9). Os preços ficaram durante a maior parte da sessão no campo negativo após a alta de 200 pontos registrada na sessão anterior.

No entanto, os futuros reagiram com preocupações sobre a oferta global e cobertura de posições vendidas alinhadas à aspectos técnicos. As informações partem de agências internacionais.

O contrato março/15 registrou 167,60 cents/lb com alta de 75 pontos, o maio/15 anotou 170,40 cents/lb e o julho/15 fechou a sessão com 173,05 cents/lb, ambos com valorização de 80 pontos e o vencimento setembro/15 registrou 175,35 cents/lb com 75 pontos de avanço.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o dia foi lento no setor e as bolsas marcadas por curta liquidez e tímida oscilação. “Os investidores de uma forma geral continuaram na defensiva à espera de fatos novos ou uma melhor claridade dos desdobramentos climáticos no Brasil para poder se posicionar ante ao futuro de curto prazo”, explica o analista.

Ainda de acordo com Magalhães, alguns operadores ainda não estão convictos de que a safra brasileira será comprometida mais um ano pela seca e não permitem que as cotações busquem um melhor posicionamento.

Agência internacionais confirmam a insegurança do mercado e afirmam que, dificilmente, nesta semana importantes novidades possam acontecer no mercado cafeeiro visto que feriados se aproximam nos principais países envolvidos com a commodity.

O Brasil terá nesta sexta-feira (13) o feriado de carnaval, nos Estados Unidos, o feriado nacional do Dia do Presidente vai fechar as bolsas na próxima segunda-feira (16). E no maior produtor mundial de café robusta, Vietnã, acontece o Ano Novo Lunar (Tet) na quarta-feira da semana que vem (18) e vai até dia 24 de fevereiro.

Com relação ao clima, de acordo com dados da Somar Meteorologia, nos próximos dias, o estados do Paraná e São Paulo devem receber chuvas em forma de pancadas típicas dos meses de verão. As precipitações que caíram na zona da Mata reduzem a partir de amanhã e migram para áreas do sul do Brasil.

Mercado interno

No mercado interno foi mais um dia lento, com operadores fora das rodas de negociação. O feriado de carnaval no Brasil na sexta (13) já se aproxima e deixa as negociações ainda mais paradas.

O tipo cereja descascado continua maior valor de negociação na cidade de Guaxupé-MG com R$ 574,00 -- estável. O município com variação mais expressiva no dia foi Varginha-MG com alta de 1,92% e 530,00 a saca.

Para o tipo 4/5, a cidade com maior valor de negociação também foi Guaxupé-MG que tem saca cotada a R$ 561,00 -- estável. A variação mais expressiva no dia foi em Poços de Caldas-MG com alta de 2,04% e saca cotada a R$ 501,00.

O tipo 6 duro teve maior valor em Araguarí-MG com saca cotada a R$ 530,00 e 6,00% de alta, a cidade também teve a maior oscilação no dia.

Na sexta-feira (6), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou valorização de 1,64% e está cotado a R$ 482,90 a saca de 60 kg.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário