Café: Previsão da Conab (safra 2015) é de 45,3 milhões de sacas e produtividade de 23,4 sc/h

Publicado em 11/02/2015 17:47
Ministério da Agricultura divulga Informe Estatístico do Café do mês de janeiro

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, por meio da Secretaria de Produção e Agroenergia – SPAE, acaba de divulgar o Informe Estatístico do Café do mês de janeiro de 2015. Os indicadores de desempenho da edição deste mês mostram primeiro levantamento da safra 2015, da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, com previsão de 45,3 milhões de sacas e produtividade de 23,4 sacas por hectare.

O informativo mostra, ainda, dados da cafeicultura sobre exportação, importação, consumo interno e mundial de café, cotação mensal dos preços de cafés, entre outros. O café permanece como o quinto produto mais exportado do agronegócio brasileiro, atrás do complexo soja, carnes, complexo sucroalcooleiro e produtos florestais. Os principais países importadores do café brasileiro são Alemanha, EUA, Itália, Bélgica e Japão. 

Para acesso à publicação, clique aqui.

Observatório do Café - O Observatório do Café, no contexto do Agropensa da Embrapa, tem como objetivos principais coletar, analisar e disseminar, de forma sistemática, resultados de pesquisas realizadas pelo Consórcio Pesquisa Café, dados estatísticos, informações sobre tendências de produção e consumo, oportunidades e ameaças dos mercados e possíveis trajetórias do processo de inovação e suas implicações para a competitividade do agronegócio cafeeiro para subsidiar políticas públicas e a tomada de decisão pelos diversos protagonistas do setor.

Para o gerente geral da Embrapa Café, Gabriel Bartholo, a cafeicultura, por ser um setor bastante dinâmico e competitivo, requer que todos os agentes do agronegócio café acompanhem, em tempo real, as informações pertinentes ao setor, assim como as análises das tendências, oportunidades e ameaças. "Nesse sentido, o Observatório do Café é um instrumento dedicado a produzir e transferir conhecimentos em apoio à formulação de estratégias de pesquisa e inovação", conclui.

Os interessados podem ter acesso aos seguintes documentos e análises: Informe Estatístico do CaféValor Bruto da ProduçãoRelatório Internacional de Tendências do CaféRede Social do CaféClipping do Café do ConsórcioSAC – Consórcio Pesquisa CaféAcompanhamento da Safra BrasileiraRelatório Final de Levantamento de Estoques Privados de CaféBalanço Semanal do CaféEvolução do Consumo InternoTendências de Consumo de Café no BrasilRelatório sobre Mercado de Café, entre outros.

Tags:
Fonte:
Embrapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

4 comentários

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Boa Amarildo, eu também gostaria de saber quanto deu de café ano passado...Vamos ver se bateu com que nós prevíamos ou se confere com o que foi repedidamente divulgado pela imprensa...Se pensar bem, sera mais facil coletar estes dados, para dar respaldo às pesquisas futuras... deveria ser até de interêsse destes orgãos também...

    0
  • walter mora San Jose/Costa Rica - CR

    Buen dia amigos productores de cafe del mundo. Es lamentable que un producto que desde que uno se incorpra a sus tareas diarias esta en nuestra primer comida del dia y es lamentable que personajes que lucran a sabiendas que estan contra corriente de tendencia de un producto que esta mas que notificado en el mundo entero que va faltar cafe que exiten problemas en cosechas a nivel del mundo que los stock se estan consumiendo y presionan al mercado para sangrar al sector productor . Lo que van a optener es que cafe va faltar pero mas que todo porque NO se siembra, porque el productor va comprender que es mejor producir menos pero con calidad superior y con valores agregados donde las multinacionales se vevran afectadas al productor NO producir cantidades sino calidades para clientes especiales donde el tostador pequeño reconoce el esfuerzo del productor y van de la donde las utilidades se reparten equitativamente para que el negocio NO TERMINE mas bien lo publicitan y hacen trabajo en conjunto. Y el mercado de New York que lo unico que refleja es un mercando constante que si un productor exportador o $$ multinacional NO encuentra tostador GRANDE $$ para comprar su cafe se envia a estas bodegas y comiensan a formarse los stock Bancarios a bajo precio y sus tendencias financieras donde el cafe que llega NO es el mejor es un cafe de segunda calidad regido por un estandar de defectos tolerables establecido por los grandes tostadores mundiales es la bodega de los tostadores manipuladores del mundo.

    Pera la pelea del ser productor va radicar en buscar a esos pequeños tostadores del mundo que compran el cafe que tuestan a estos MANIPULADORES DE CAFE $$ ya existen y compran y se relacionan con productores en el origen pero a un nivel minimo HAY QUE DARSE A LA TAREA DE BUSCARLOS y RELACIONARSE YA QUE JUNTOS ES EL FUTURO DEL CAFE PARA LOS DOS INTERESADOS. Nota hablo de cafe fino gourment especial que se produce en condiciones muy especiales y con valores y standares propios de cada productor donde la zona donde se produce reune esas condiciones..

    saludos caficultores a buscar a esos pequeños tostadores si el internet es un problema diganle a sus hijos de ellos es el futuro de este negocio ........

    0
  • amarildo josé sartóri vargem alta - ES

    Concordo com o Sr. Vitor Ferreira. Gostaria muito se saber fidedignamente quais foram os números finais da safra passada. Considerando que os problemas climáticos pelo qual a cafeicultura passou nos últimos dois anos, se agravaram e prejudicaram de forma irreversível a melhoria do parque cafeeiro, penso ser impossível melhorarmos nossa produção. Sabemos que muitos produtores esqueletaram, receparam e erradicaram números expressivos de hectares de lavouras em função da seca. Os que plantaram novas áreas, ou perderam as mudas, ou se conseguiram salva-las, mesmo assim iniciariam a produção de forma tímida daqui a três anos. Portanto, além deste ano 2015 ser um ano de safra baixa, mesmo que a produtividade por área se mantenha a mesma, basta pegar os números da safra 2014, subtrair o número de hectares que deixarão de produzir este ano ver o resultado. Somente assim acreditarei nestes números divulgados pela Conab.

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Já que a Câmara parece que vai imprimir um trabalho com objetivos honestos e voltados para o interesse do País, gostaria de dar uma sugestão para algum deputado ligado ao Agronegócio e principalmente à cafeicultura: Poderiam criar uma Lei que regulamente as pesquisas feitas pelos Órgãos Públicos... "Toda Pesquisa passa a ser acompanhado de responsabilidade jurídica, podendo os envolvidos direta ou indiretamente entrarem na Justiça para o ressarcimento de eventuais prejuízos causados por informes distorcidos e afastados da realidade"

    0