Café: Leilões da Conab negociam volume total ofertado; produtores estão preocupados

Publicado em 29/07/2016 16:18 e atualizado em 29/07/2016 19:25
232 exibições

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) colocou à venda 67 mil sacas de 60 kg de café através de leilões na modalidade viva-voz e cartela, realizados na manhã desta sexta-feira (29). O volume total ofertado pela autarquia nos avisos 106/2016, 110/2016 e 111/2016 foi arrematado. Os preços de venda do grão, dependendo do lote, variaram entre R$ 441,86 e R$ 455,19 a saca.

No aviso 106/2016, realizado às 9h, foram negociadas todas as 11,59 mil sacas ofertadas de café arábica da safra 2009/2010. Com a venda, o governo arrecadou R$ 5,15 milhões. Os lotes estão no armazém da Conab em Uberlândia (MG).

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 106/2016 da Conab na íntegra aqui

No aviso 110/2016, também foram vendidas todas as 15,01 mil sacas ofertadas de café arábica da safra 2009/2010, que estão estocadas em Bauru (SP). A venda totalizou R$ 6,63 milhões para a Companhia.

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 110/2016 da Conab na íntegra aqui

Já no aviso 111/2016, foram arrematadas todas as 40,45 mil sacas ofertadas pela Conab, com receita de R$ 18,16 milhões. Esses lotes de café arábica estão nos armazéns da Companhia em Campos Altos (MG) e Rolândia (PR).

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 111/2016 da Conab na íntegra aqui

Os participantes desse leilão têm até dia 5 de agosto para realizar o pagamento dos lotes e posteriormente fazer a retirada do produto, com base nas disposições de cada aviso. Podem participar dos leilões da Conab todos os cadastrados na Bolsa de mercadorias por meio da qual pretendem realizar a operação e os membros devem ter situação regular no Sistema de Registro e Controle de Inadimplentes da Companhia (SIRCOI).

As vendas realizadas pela Conab nesta sexta-feira (29) fazem parte de uma iniciativa do governo brasileiro de vender 50% dos estoques brasileiros, totalizando pouco mais de 1,3 milhão de sacas, em leilões quinzenais no decorrer dos próximos meses a fim de reduzir as preocupações com oferta e os altos preços no mercado motivados pela seca.

O setor produtivo vê os leilões de café da Conab com certa preocupação. Em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta sexta-feira, o produtor de café e presidente do Conselho da Associação dos municípios da Microrregião da Baixa Mogiana (AMOG), Fernando Barbosa, acredita que as vendas da Companhia podem prejudicar a composição de preço do café no mercado interno.

"Os primeiros lotes da safra, geralmente, são de qualidade inferior, com preço girando em torno de R$ 400,00 a R$ 470,00 a saca. E para o produto de melhor qualidade, esperávamos vender mais para frente, na esperança de que preço pudesse subir", explicou Barbosa.

Além disso, o produtor ressalta a importância dos estoques públicos, caso ocorra adversidades na produção da safra 2017/18. "Poderemos ter problemas de estocagem no ano que vem, devido à liquidez antecipada dos estoques", ressalta.

» Leilões de café tem boa procura, mas preocupam produtores que estão em plena colheita e a espera de preços melhores

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário