Leilões de café tem boa procura mas preocupam produtores que estão em plena colheita e a espera de preços melhores

Publicado em 29/07/2016 14:24 e atualizado em 29/07/2016 15:48
509 exibições
Oferta dos estoque do governo pode atrapalhar estratégia de produtores para negociar cafés de menor qualidade nesses próximos meses

Os leilões dos estoques públicos de café, realizado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) nesta sexta-feira (29) ocorreu com grande procura.

Foram ofertados 67 mil sacas do arábica e arrematados nos preços iniciais estabelecidos pela Companhia. Para produtor rural, Fernando Barbosa, "essa atitude do governo em disponibilizar a oferta de leilão no momento de colheita trouxe preocupação aos cafeicultores", afirma.

Segundo ele o setor esperava que as vendas ocorressem no longo prazo. O argumento do governo, porém, é que de os leilões irão ajudar a reduzir as preocupações com a oferta e os altos preços provocados pela seca.

A Conab planeja realizar leilões regulares a cada duas semanas para liquidar 827.666 sacas de café do governo estocado ao longo do ano, conforme anúncio divulgado na segunda-feira (25).

Para Barbosa, a comercialização dos estoques irá prejudicar a composição de preço no mercado interno, especialmente porque os compradores podem abrir mão das ofertas da safra 2016/17, que começaram a ser colhidas.

"Os primeiros lotes da safra geralmente são de qualidade inferior, com preço girando em torno de R$ 400,00 a R$ 470,00/sc. E para o produto de melhor qualidade esperávamos vender mais para frente, na esperança de que preço pudesse subir", explica o cafeicultor.

Contudo, a perspectiva é de que os produtores precisem lançar mão, já no início da colheita, de um volume maior de café de qualidade para alcançar bons níveis de comercialização.

Além disso, Barbosa ressalta a importância dos estoques públicos, caso ocorra adversidades na produção da safra 2017/18. "Poderemos ter problemas de estocagem no ano que vem, devido à liquidez antecipada dos estoques", ressalta.

Por Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte Notícias Agrícolas

1 comentário

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Mas que medida incoerente... todas informações mostram expectativas de correções altistas para o café, que naturalmente iria ajudar o produtor a pagar seus encargos que propositalmente são direcionados para setembro, outubro e novembro, meses que deveriam ser inteligentemente impedidos pelo governo de se acumular encargos, não... ainda age a CONAB de uma maneira que sem dúvida nenhuma tenta prejudicar o produtor... Mas se for isto, terá um efeito contrário, porque demonstra cabalmente que o café está escasso e vai inevitavelmente faltar no mercado este ano e nos próximos...

    0
    • VICTOR ANGELO P FERREIRA VICTORVAPFNEPOMUCENO - MG

      O que me encuca é que o café sendo um dos maiores geradores de divisas do setor agrícola para o pais e vem o próprio governo querer gerar menos lucro para ele mesmo...Será que existe um governo paralelo do alem tejo que ordena e realmente manda...

      0