Café: Bolsa de Nova York recupera parte das perdas da véspera nesta 3ª, mas continua abaixo de US$ 1,50/lb

Publicado em 09/08/2016 13:08
95 exibições

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com leve alta nesta tarde de terça-feira (9) e recuperam parte das perdas registradas na sessão anterior. O mercado avança durante o pregão com recompras de fundos sendo registradas. Ainda assim, os vencimentos mais próximos continuam abaixo do patamar de US$ 1,50 por libra-peso.

Às 12h37, o vencimento setembro/16 registrava 142,05 cents/lb com 95 pontos de alta, o dezembro/16 tinha 145,70 cents/lb com 90 pontos de recuo. Já o contrato março/17 estava cotado a 148,90 cents/lb com 95 pontos de alta, enquanto o maio/17 anotava 150,80 cents/lb com 105 pontos de valorização.

Além das questões técnicas, o mercado também tem suporte do câmbio, que impacta diretamente nas exportações da commodity. Às 12h30, o dólar comercial caía 0,98%, cotado a R$ 3,1365 na venda. O mercado repercute as novidades no cenário político do Brasil. Com o dólar mais baixo, as exportações de café perdem competitividade e os preços tendem a esboçar recuperação.

No Brasil, a colheita avança nas principais áreas produtoras. No entanto, mapas climáticos apontam que a instabilidade pode voltar ao cinturão nos próximos dias com a ocorrência de chuvas fracas e dispersas sobre o Paraná, São Paulo, Sul do Espírito Santo e Sul e Zona da Mata de Minas Gerais.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revisou nesta terça-feira a safra de café do Brasil em 0,7% ante a estimativa do ano passado, totalizando 49,1 milhões de sacas de 60 kg. O arábica deve ter produção de 40,36 milhões de sacas.

Nas praças de comercialização do Brasil seguem lentos os negócios com café, apesar das volatilidades externas. O produtor prefere se distanciar dos negócios e aguardar melhores patamares. "O mercado interno do café deverá ter dia lento. Os preços internos buscam sustentação", afirma o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães.

Na segunda-feira (8), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 483,70 com queda de 0,19%.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por Jhonatas Simião
Fonte Notícias Agrícolas

1 comentário

  • miguel moura abdalla piraju - SP

    Os baixistas da bolsa de New York começam acreditar na realidade da produção e qualidade baixa do Café brasileiro

    0