Café: Bolsa de Nova York opera com leve queda nesta tarde de 2ª feira com pressão do câmbio

Publicado em 26/09/2016 12:52
53 exibições

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com queda próxima de 20 pontos nesta tarde de segunda-feira (26) e estendem as perdas registradas na sessão anterior com os operadores ainda atentos as incertezas em relação à safra 2017/18 de café do Brasil, o câmbio e com o mercado realizando ajustes técnicos. Na semana passada, os vencimentos mais distantes chegaram a testar sem sucesso a casa de US$ 1,65 por libra-peso.

Por volta das 12h26, o contrato dezembro/16 registrava 151,10 cents/lb com 30 pontos de queda, o março/17 tinha 154,35 cents/lb com 25 pontos de desvalorização. Já o vencimento maio/17 estava cotado a 157,75 cents/lb com 20 pontos de desvalorização e o julho/17, mais distante, anotava 157,75 cents/lb com 30 pontos negativos.

O dólar comercial trabalha nesta tarde de segunda-feira praticamente estável. Às 11h09, a moeda norte-americana subia 0,09%, vendida a R$ 3,25, repercutindo a alta nos preços do petróleo e as informações políticas nos Estados Unidos. No entanto, a valorização da última sexta-feira (23) é que dita o mercado. A moeda encerrou a última sessão com alta de 0,66%, cotada a R$ 3,2472. A divisa mais valorizada tende a encorajar as exportações da commodity, mas derruba os preços externos.

Na semana passada, as cotações do arábica chegaram a testar o patamar de US$ 1,65 por libra-peso, mas não conseguiram sustentação e passaram a recuar e parecem ter encontrado sustentação no patamar de US$ 1,55/lb. Essa reversão de tendência, depois de os preços atingirem máximas de 19 meses, foi caracterizada pela agência internacional de notícias Reuters como uma perspectiva de baixa no curto prazo para o mercado do café.

Apesar da queda nos preços externos do grão, agências internacionais de notícias reportam que os operadores na Bolsa de Nova York seguem atentos à oferta global do grão diante de problemas que já começam a aparecer na safra 2017/18, que deve ser bienalidade baixa para a maioria das regiões produtoras do Brasil.

De acordo com mapas climáticos, chuvas isoladas foram registradas em áreas da Mogiana, Sul de Minas e Cerrado, além do Paraná. Segundo relatos de produtores, algumas lavouras de café já receberam floradas da próxima safra, mas elas não chegam a 20% de todo o cinturão. A principal florada deve ser registrada nos próximos dias.

No mercado interno, os negócios com café seguem lentos e com os produtores no aguardo de melhores patamares para voltarem mais ativamente às praças de comercialização. Na sexta-feira (23), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 496,42 e queda de 2,79%.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário