Troca de café por máquinas agrícolas é alternativa de crédito

Publicado em 23/11/2016 10:32
164 exibições

A New Holland foi a pioneira, em 2015, a negociar máquinas agrícolas na modalidade barter (troca, em inglês), aceitando parte ou o total do financiamento em sacas de soja. Agora, como alternativa de crédito, a marca passou a adotar o barter com café. Com isso, o produtor ganha acesso à alta tecnologia, visibilidade do investimento em sua moeda (sacas) e direciona esforços para aumentar a produtividade na lavoura.

Para Jefferson Kohler, gerente de Marketing da New Holland, as operações de barter sempre tiveram importância como uma forma de financiar o produtor. “Para a marca este é um modelo ágil e seguro. O barter tem sido uma ferramenta alternativa para financiamento de máquinas em um momento de escassez de crédito e pode ganhar uma representatividade maior no segmento de máquinas agrícolas”, destaca.

Comum entre os produtores rurais para a aquisição de sementes, defensivos agrícolas e fertilizantes, a operação consiste na negociação de máquinas agrícolas por sacas de café. “Para a New Holland, as transações com café são incipientes, porém com um potencial muito positivo para o próximo ano”, explica Kohler. Para estruturar essas negociações tivemos a assessoria da Unibarter, empresa referência no assunto e que conduziu a operação com a  Louis Dreyfus Company, líder na comercialização e processamento de produtos agrícolas e uma das parceiras-chave deste programa no Brasil.

Leia a notícia na íntegra no site Revista Cafeicultura 

Tags:
Fonte:
Revista Cafeicultura

0 comentário