Espírito Santo se posiciona contra importação de café

Publicado em 15/12/2016 06:24
76 exibições

O governo do Espírito Santo defendeu junto ao Ministério da Agricultura que não libere a importação do café robusta do Vietnã para atender às indústrias de café torrado, moído e de solúvel. A possível liberação “pontual e em volume pré-definido” foi anunciada pelo secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, em entrevista publicada hoje no jornal Valor Econômico.

O secretário de Agricultura, Octaciano Neto, observa que a medida prejudica os produtores capixabas, "que já enfrentam sérias dificuldades em decorrência da pior seca dos últimos oitenta anos que atinge o Estado e que, nos últimos três anos, agravou os impactos sobre a produção e acarretou queda significativa nos resultados”.

Segundo o secretário, na manhã desta quarta-feira o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, entrou em contato por telefone com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, “para sensibilizar o governo federal e pedir que não seja autorizada a importação do produto”.

Como objetivo de ampliar o debate, o secretário Octaciano anunciou que a Câmara Setorial do Café, desativada desde 2004, será reativada no Estado. Ele lembra que a atividade cafeeira capixaba é responsável por 35% do Produto Interno Bruto (PIB) Agrícola do Estado e gera em torno de 400 mil empregos diretos e indiretos. Dados da equipe técnica da Secretaria Estadual de Agricultura apontam que a importação do robusta vai afetar diretamente os produtores, que tiveram o custo da produção aumentado por conta da seca.

Leia a notícia na íntegra no site Revista Globo Rural.

Fonte: Revista Globo Rural

0 comentário