Café: Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro apresentam início do ciclo evolutivo da ferrugem e outras doenças, alerta Procafé

Publicado em 30/01/2017 10:41
313 exibições

Plantações de café no Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro apresentaram início do ciclo evolutivo da ferrugem e nos municípios de Patrocínio (MG) e Araguari (MG) também foram detectadas a aparição de bicho-mineiro, phoma e ácaro vermelho. A análise consta no Boletim de Avisos Fitossanitários de dezembro de 2016 da Fundação Procafé.

"A presença de folhas infectadas com ferrugem em algumas regiões demonstra o início de ciclo evolutivo da doença. Considerando as condições favoráveis para a evolução da ferrugem e o mecanismo de ação dos fungicidas é recomendável o monitoramento e se necessário a pulverização com fungicida sistêmico protetivo/curativo específico para esta doença", disse a Fundação. A ferrugem está associada à alta umidade do ar, chuvas frequentes e ambientes sombreados.

Apesar do aparecimento da doença, lavouras de Patrocínio (MG) e Araguari (MG) apresentaram no período chuvas abaixo da média. Além disso,  "As temperaturas médias continuam acima da média para Araxá (1ºC) e Patrocínio (0,7 ºC) e abaixo da média histórica para Araguari (0,1ºC). O crescimento vegetativo é intenso nesta fase fenológica do cafeeiro, desde que exista disponibilidade de água no solo. A irrigação deve continuar plena em Araguari, para suprir o déficit hídrico, evitando problemas para a produtividade na próxima safra."

Ainda de acordo com o Boletim, "nas avaliações de bicho-mineiro e phoma foram detectados índices de infestação e infecção nos talhões de Patrocínio e Araguari. Também em Araguari os índices de ácaro vermelho estão em 4,0%", disse a Procafé.

Dicas de monitoramento da Fundação Procafé para ferrugem do café

Dicas de monitoramento da Fundação Procafé para doenças do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário