Café: Sem novidades, Bolsa de Nova York opera praticamente estável nesta tarde de 2ª feira

Publicado em 03/04/2017 12:41 e atualizado em 04/04/2017 12:23
131 exibições

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam praticamente estáveis no início da tarde desta segunda-feira (3). O mercado trabalha nos últimos dias sem novidades fundamentais que possam motivar oscilações expressivas tanto para alta como para a baixa. Ainda assim, os principais vencimentos seguem ao redor de US$ 1,40 por libra-peso.

Por volta das 12h18 (horário de Brasília), o contrato maio/17, referência de mercado, registrava 139,50 cents/lb com avanço de 20 pontos, o julho/17 estava cotado a 141,80 cents/lb com valorização de 15 pontos. Já o vencimento setembro/17 subia 15 pontos, a 144,15 cents/lb, e o dezembro/17, mais distante, caía 5 pontos e estava sendo negociado a 147,30 cents/lb.

O analista de mercado e diretor da Comexim nos Estados Unidos, Rodrigo Costa, destacou em seu relatório semanal a falta de novidades no mercado. "Fundamentalmente não há novidades. Os diferenciais continuam “fracos” para os cafés suaves, firmes dentro do Brasil, mais oferecidos no spot com interesse pontual de compradores e de lado no Vietnã", disse.

"Seguindo a mesma linha e considerando a diferença entre oferta mundial entre as duas variedades [arábica e robusta], quase todos analistas e bancos tem recomendado a venda do contrato londrino e a compra do contrato Nova Iorquino, dada a arbitragem estreita.", disse Costa.

O câmbio, que impacta diretamente nas exportações da commodity, exerce pouca influência sobre os preços externos do café arábica nesta segunda-feira. Às 11h09, o dólar comercial caía 0,48%, cotado R$ 3,1162 na venda, repercutindo o cenário político no Brasil e o cenário externo.

No Brasil, também por volta das 09h03,o tipo 6 duro era negociado a R$ 490,00 a saca de 60 kg em Patrocínio (MG) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 470,00 a saca e em Espírito Santo do Pinhal (SP) estava sendo cotado a R$ 480,00 a saca. Os negócios nas praças de comercialização do país seguem isolados.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Frank Scanavachi Guapé - MG

    Mercado do café sem novidades? Deveremos ter um ano que, além dá bienalidade negativa, vamos ter problemas com o rendimento do café outra vez! O clima muito quente e as chuvas (50% abaixo do normal para os meses de Dezembro, janeiro , fevereiro e março) proporcionaram veranicos que favoreceram o ataque de pragas -- como a broca, que está praticamente incontrolável -- e doenças, como a cercosporiose, que estão afetando diretamente o chochamento e queda prematura dos grãos! Estas novidades já estão sendo vistas pelo produtor! Mas infelizmente o mercado só vai precificar o prejuízo quando estivermos com os frutos beneficiados!

    1
    • ELDER GIORI BALDONNOVA VENÉCIA - ES

      Matemática. 2 + 2 = 4. Arábica fica esperto. Não caia no conto de vigário. A turma compradora está fazendo de tudo para comprar barato. Vamos pensar, esse ano é bienal , conilon está fraco também, governo sem estoques para leilões e baixar mercado. Brasil consome 22 milhões de sacas. Exporta de 30 a 35 milhões. Se vcs

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      e o assunto da importação do CONILON...caiu no esquecimento...era pura balela mesmo.....caro MARCOS DA ROSA da aprosoja do MT...seu ministro qtinha até liberado a guia da importação...ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh café não é seu pastel...então......soda-se né...

      0