ABIC: Consumidores começam a eleger os Melhores Cafés do Brasil

Publicado em 12/01/2018 13:49
233 exibições

Na semana, de 22 a 26 de janeiro, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) realizará as cinco etapas do Júri Popular da 14º edição do Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café. Grupos de no mínimo dez consumidores dos estados participantes do certame - São Paulo, Paraná, Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais -, terão a oportunidade de provar os onze cafés envolvidos na disputa, pontuando a qualidade global na xícara (QG). Esse resultado terá 15% de peso na nota final e será composto à avaliação feita em dezembro pelo Júri Técnico, formado por provadores e especialistas.

A primeira etapa do Júri Popular será realizada dia 22, na Escola Senai "Horácio Augusto da Silveira", no bairro Barra Funda, em São Paulo-SP. A segunda etapa será em Londrina-PR, no dia 23, na sede do IAPAR - Instituto Agronômico do Paraná. No dia 24 é a vez do público capixaba, em etapa a ser realizada na sede da FINDES - Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo, em Vitória-ES. Já os consumidores baianos avaliarão os cafés no dia 25 na sede da FIEB - Federação das Indústrias do Estado da Bahia, em Salvador-BA. Os mineiros encerrarão o circuito no dia 26, na sede do Sindicato das Indústrias de Café de Minas Gerais - Sindicafé-MG, em Belo Horizonte-MG.

A avaliação

Os trabalhos começam com uma orientação técnica, a ser feita por um profissional da ABIC, sobre o Programa de Qualidade do Café (PQC), cuja metodologia é única no mundo, pois analisa as propriedades do produto já torrado e moído, da mesma forma que o consumidor encontra nas prateleiras dos supermercados. Na sequência, os participantes provarão separadamente e às cegas (sem saber a origem) o café de cada lote, preparado em filtro. Eles farão a seleção seguindo o método da escala hedônica, expressando o grau de gostar ou desgostar, de forma geral, ou em relação a um atributo específico (fragrância, aroma, acidez, amargor, adstringência, corpo e sabor). A ABIC optou por este tipo de avaliação por ser amplamente utilizada na mensuração de atributos sensoriais de alimentos e entre testes de preferência.

Iniciativa inédita

O Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café é o primeiro a prestigiar a avaliação popular dos cafés participantes do certame. Criado em 2015, o Júri Popular tem o objetivo de incluir a opinião e percepção sensorial dessas pessoas, que gostam de café, na escolha dos melhores grãos do Brasil. Além disso, com essa divisão das etapas por estado participante, a ABIC leva em consideração as diferenças de hábitos  e costumes dos consumidores de cada região.

Resultado do Júri Técnico

No dia 12 de dezembro de 2017 foi realizada a etapa do Júri Técnico do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café, no laboratório do Sindicato das Indústrias de Café do Estado de São Paulo. Foram selecionados 11 lotes finalistas, após avaliação da Qualidade Global conforme metodologia do PQC – Programa de Qualidade do Café, atribuindo-se uma pontuação de Zero a 10 pontos para cada um.

O microlote da cafeicultora Letícia Alcântara, produzido na Fazenda Divino Espírito Santo, no município de Piatã, na Bahia, recebeu a maior avaliação do grupo técnico: 8,60 pontos. Em segundo lugar, ficou o lote de café cereja descascado produzido por Antônio Rigno de Oliveira em São Judas Tadeu, também em Piatã, Bahia, com 8,53 pontos. E em terceiro, mais um microlote: o do produtor Manoel Protázio de Abreu, do Sítio Forquilha do Rio, de Dores do Rio Preto, Espírito Santo, com 8,52 pontos.

A pontuação do Júri Técnico corresponde a 70% da nota final de cada lote inscrito. Faltam agora as notas de sustentabilidade da propriedade, com peso de 15%, e a avaliação do Júri Popular, integrado por consumidores, cuja pontuação equivale aos 15% restantes. A sustentabilidade das propriedades finalistas é avaliada por sua participação em programas nacionais ou internacionais, ou então por avaliação em criterioso formulário de pesquisa de sustentabilidade.

Calendário

  • de 22 a 26 de janeiro - será realizado o Júri Popular, com a participação de consumidores dos Estados participantes.
  • dia 30 de janeiro - divulgação do o café campeão e a relação dos finalistas
  • de 30 de janeiro a 08 de fevereiro - Leilão dos lotes finalistas. Aberto a torrefadoras, cafeterias e demais pessoas jurídicas interessadas.
  • dia 09 de fevereiro - divulgação das empresas campeãs do leilão, que são aquelas que deram os maiores lances. Todos os cafés serão industrializados e chegam aos consumidores em abril, compondo a 14ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.

Tags:
Fonte: ABIC

Nenhum comentário