Café: Cotações do arábica registram leve baixa nesta 5ª na Bolsa de Nova York em ajustes após forte na véspera

Publicado em 18/10/2018 17:26 e atualizado em 20/10/2018 04:21
254 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerrou a sessão desta quinta-feira (18) com leve baixa. Depois da alta de cerca de 500 pontos na véspera, o dia foi de acomodação técnica e atenção ao câmbio. Ainda assim, os vencimentos seguem acima de US$ 1,20 por libra-peso.

O vencimento dezembro/18 fechou o dia com queda de 50 pontos, a 122,05 cents/lb e o março/19 anotou 125,85 cents/lb com recuo de 40 pontos. Já o vencimento maio/19 registrou 128,30 cents/lb com desvalorização de 40 pontos, enquanto o julho/19 teve 40 pontos de perdas, a 130,65 cents/lb.

Na sessão de ontem (17), os futuros do arábica na ICE avançaram forte com suporte do câmbio e movimentação dos fundos. Com isso, uma acomodação técnica passou a ser vista nesta quinta no mercado com quedas próximas de 50 pontos. O dólar, mais uma vez, também contribui para a queda.

"Os futuros no momento estão perto dos 120,00 cents/lb no dezembro/18 e este deve provar sua força nessa área de resistência", disse o vice-presidente da Price Futures Group. Apesar da queda na sessão de hoje, do início da semana para esta quinta-feira, o mercado do grão saiu de 119,35 cents/lb para 122,05 cents/lb.

Às 16h31, o dólar comercial operava com alta de 1,16%, cotado a R$ 3,725 na venda, acompanhando o cenário externo e em correção depois de três quedas consecutivas. A divisa mais alta em relação ao real tende a encorajar as exportações da commodity, mas em compensação pressiona os preços externos do grão.

"A tendência [da cotação do dólar] segue sendo de baixa, com a eleição como catalisador. Naturalmente sempre fica algum hedge montado para qualquer efeito surpresa", disse para a Reuters internacional o operador da corretora H.Commcor, Cleber Alessie Machado.

De acordo com o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP), as chuvas desses primeiros dias de outubro têm auxiliado o pegamento das floradas abertas no Brasil. Até o final da semana passada, segundo a entidade, as flores correspondiam 80 a 90% do potencial das regiões de arábica da Mogiana (SP) e do Cerrado e Sul Mineiros.

Mercado interno

O mercado brasileiro de café voltou a registrar bom volume de negócios com as recentes altas externas favorecendo o café nas praças de comercialização do país. "Os futuros de ambas as variedades avançaram com força, impulsionando as cotações internas do arábica e do robusta e movimentando o mercado novamente", destacou em nota o Cepea.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Franca (SP) (estável) e Poços de Caldas (MG) (-0,41%), ambas com saca a R$ 490,00. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Patrocínio (MG) com avanço de 5,49% e saca a R$ 480,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca cotada a R$ 475,00 - estável. A maior variação no dia ocorreu em Poços de Caldas (MG) com recuo de 0,43% e saca a R$ 459,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 470,00 - estável. A maior oscilação no dia foi registrada em Patrocínio (MG) com avanço de 6,98% e saca a R$ 460,00.

Na quarta-feira (17), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 454,49 e alta de 2,41%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário