Café: Bolsa de Nova York encerra sessão desta 2ª com queda de mais de 400 pts

Publicado em 28/01/2019 17:52
302 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerrou a sessão desta segunda-feira (28) com queda de mais de 400 pontos. Depois de altas seguidas nos últimos dias, o mercado realizou lucros na sessão e também acompanhou o câmbio em parte do dia.

O vencimento março/19 encerrou o dia a 102,65 cents/lb e queda de 415 pontos e o maio/19 registrou 105,80 cents/lb e recuo de 410 pontos. O julho/19 anotou 108,55 cents/lb com 410 pontos de perdas e o setembro/19 teve 111,35 cents/lb e 110 pontos de valorização.

Depois de três sessões seguidas de alta e de acumular avanço de 1,33% na semana passada, trabalhando acima de US$ 1,05 por libra-peso no referência, o mercado do grão na ICE realizou lucros durante a maior parte da sessão desta segunda-feira, revertendo ganhos recentes.

Acompanhando as informações do tempo no Brasil e fatores técnicos, o mercado do arábica na ICE encerrou a sessão da última sexta-feira com alta de mais de 100 pontos. Áreas produtoras de Minas Gerais, maior estado produtor, não tinham previsão de chuvas volumosas.

De acordo com o site internacional Barchart, consultorias têm apontado que as recentes chuvas em áreas produtoras de café no país são insuficientes para aliviar a seca e elevar a produtividade das lavouras na safra 2019/20, que está em desenvolvimento.

"O Brasil teve um grande ano de produção, mas a próxima safra deve ser menor, pois é de bienalidade negativa. Os relatos são de produção atual entre 62 ou 63 milhões de sacas e de cerca de 52 milhões no ano que vem", disse o vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

Em parte da sessão desta segunda-feira o câmbio também contribuiu para as perdas, enquanto o dólar trabalhava em alta. A moeda encerrou o dia com leve queda de 0,17%, cotado a R$ 3,7655 na venda, acompanhando o exterior e efeitos do incidente em Brumadinha (MG) com a Vale.

Mercado interno

No Brasil, os negócios com café seguiram lentos e o dia foi de queda a preços praticamente estáveis na maior parte das praças de comercialização por conta da queda no terminal externo. Diante dessa fragilidade, produtores seguem distantes das negociações.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 442,00 e queda de 3,28%. Foi a maior oscilação no dia.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Varginha (MG) com saca a R$ 420,00 e baixa de 1,18%. A maior variação dentre as praças foi em Franca (SP) com queda de 3,49% e saca cotada a R$ 415,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 - estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Patrocínio (MG) (R$ 410,00) e Franca (SP) (R$ 410,00), ambas com queda de 3,53%.

Na sexta-feira (25), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 418,56 e alta de 0,08%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário