illycaffè e braço da ONU juntos pela sustentabilidade e desenvolvimento do café em Moçambique

Publicado em 06/02/2019 16:26
99 exibições

A illycaffè e a UNIDO (Organização para o Desenvolvimento Industrial da ONU) assinaram uma parceria público-privada para implantar o projeto “Melhorando o desenvolvimento inclusivo e sustentável das cadeias de valor agro, incluindo a de café especial de Ibo, na Província de Cabo Delgado, através da abordagem de Parceria Público-Privada”.

O objetivo é promover a cadeia de valor agrícola em Moçambique, incluindo o café, aumentando o rendimento dos pequenos agricultores locais na área do Parque Nacional dos Quirimbas, em Cabo Delgado, por meio da ampliação de habilidades técnicas e empresariais dos estudantes do Instituto Agrário de Bilibiza. Essas habilidades são vitais para sua participação ativa no desenvolvimento da produção sustentável, do processamento melhorado e de um marketing mais eficaz.

Esta parceria público-privada, estabelecida pela Agência Italiana para a Cooperação para o Desenvolvimento, foi assinada no dia 24 de janeiro na sede da UNIDO pelo seu Diretor Geral, Li Yong, e por Giorgio Marrapodi, Diretor da Agência para a Cooperação para o Desenvolvimento do Ministério das Relações Exteriores da Itália, com a presença de Anna Illy. Essa aproximação, apoiada pela UNIDO com a illycaffè e a Fundação Ernesto Illy, estabelece um modelo de cooperação concreta envolvendo governos, organizações internacionais e atores do mercado, a fim de alcançar conjuntamente os objetivos estabelecidos pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A iniciativa, que recebeu € 4 milhões da Agência Italiana para a Cooperação para o Desenvolvimento, também terá envolvimento do Ministério da Agricultura e da Segurança Alimentar de Moçambique e será dirigida pela UNIDO, em estreita cooperação com agentes locais e alinhamento com os planos desenvolvimentistas do governo local, que incluem o envolvimento do setor privado do país. A illycaffè disponibilizará seus engenheiros agrônomos e o conhecimento da Universidade do Café e da Fundação Ernesto Illy para auxiliar o Instituto Agrário a organizar um curso de produção de café sustentável. Será um curso experimental no cultivo do grão de café Racemosa, uma espécie selvagem e extremamente rara que cresce na costa da África Oriental. Forte e resistente a doenças, o Racemosa tem naturalmente baixo teor de cafeína. Com gosto de menta, esse sabor de café se caracteriza pelo caramelo e o alcaçuz, com notas amargas e um toque de pão torrado.

O projeto vai contribuir para a disseminação da produção cafeeira em Moçambique, bem como a diversificação de projetos agrícolas e a introdução do café Racemosa no mercado. Graças ao envolvimento de instituições locais públicas, o cultivo do Racemosa será estendido para a ilha de Ibo – parte do arquipélago Quirimbas – e áreas no interior de Moçambique, onde técnicos e engenheiros agrônomos da illycaffè proverão treinamento e suporte necessários para o plantio de novas mudas e seu cultivo sustentável.

Moçambique é um país prioritário para a Agência Italiana para a Cooperação para o Desenvolvimento, que visa contribuir com o esforço global para aliviar a pobreza por meio de atividades que promovam a paz, a defesa dos direitos básicos e o desenvolvimento sustentável. A parceria colaborativa entre illycaffè, UNIDO e a Agência Italiana para a Cooperação para o Desenvolvimento, que foi lançada durante a Expo Milão 2015, surgiu do desejo de criar benefícios econômicos, sociais e ambientais para todos os stakeholders ao longo da cadeia de valor do café. A torrefadora também colabora com a UNIDO e a Agência Italiana para a Cooperação para o Desenvolvimento em outros projetos, especialmente na Etiópia, com o objetivo de promover a qualidade do café superior daquele país e sua capacidade de produzí-lo.

Tags:
Fonte illycaffè

Nenhum comentário