Café arábica cai próximo de 200 pts na Bolsa de Nova York nesta 4ª e maio/19 atinge 94 cents/lb

Publicado em 20/03/2019 17:28 e atualizado em 21/03/2019 12:16
337 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica encerraram a sessão desta quarta-feira (20) com queda próxima de 200 pontos. O mercado caiu pela terceira sessão consecutiva, chegando ao patamar de 94 cents/lb ainda acompanhando as informações sobre a oferta global e câmbio.

O vencimento maio/19 encerrou o dia com queda de 190 pontos, a 94,75 cents/lb e o julho/19 anotou 97,45 cents/lb com 195 pontos de perdas. O setembro/19 anotou 100,25 cents/lb com 190 pontos de recuo e o dezembro/19 registrou 104,10 cents/lb com desvalorização de 190 pontos.

Apesar de testar reação na véspera, o mercado externo do arábica trabalhou em baixa durante esta quarta-feira ainda repercutindo as informações de ampla oferta e as expectativas da atual temporada, já que chuvas ocorreram nos últimos dias em áreas do cinturão produtivo.

"Especuladores mantém a pressão sobre o mercado de Nova York com expectativas de grande oferta de arábica e demanda insuficiente. Os preços estão se movendo abaixo dos níveis rentáveis ​​para a maioria dos produtores mundiais", afirma o vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

Ainda de acordo com o analista, uma  fraqueza adicional no mercado fará com que cafeicultores do Brasil, Peru e Vietnã tenham ainda mais prejuízos. Com a queda na sessão desta quarta, o vencimento referência de mercado já opera no nível de 94 cents/lb, se aproximando das mínimas de mais de 10 anos.

Além das informações da oferta e origens, o mercado externo também acompanhou na sessão as oscilações do dólar ante o raal. Às 15h44, pouco depois que os contratos futuros haviam fechado o dia na ICE, o dólar comercial tinha queda queda de 1,21%, a R$ 3,743 na venda.

Após Fed (Federal Reserve) ter mantido a taxa de juros, a divisa ampliou as perdas, no entanto, chegou a avançar em parte do dia dando pressão aos preços externos da variedade. As oscilações cambiais impactam diretamente nas exportações das commodities.

Mercado interno

O mercado brasileiro de café segue com negócios lentos, mas em se tratando do Brasil, maior produtor e exportador, a informação de operadores é que eles sempre acontecem. Os preços, no entanto, seguem caindo acompanhando o cenário externo e chegam a R$ 370,00 a saca.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 410,00 e queda de 2,38%. A maior oscilação no dia ocorreu em Franca (SP) com queda de 2,44% e saca a R$ 400,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 395,00 e queda de 1,25%. A oscilação mais expressiva ocorreu em Poços de Caldas (MG) com recuo de 2,06% e saca cotada a R$ 380,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 - estável. A oscilação mais expressiva foi registrada na Guaxupé (MG) com queda de 2,54% e saca a R$ 383,00.

Na terça-feira (19), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 393,28 e queda de 0,49%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário