Café arábica sobe nesta 3ª feira em NY e estende ganhos em movimento técnico e safra do BR

Publicado em 24/09/2019 16:54 524 exibições
O mercado estendeu os ganhos da sessão anterior ainda em movimentações técnicas

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica encerraram a sessão desta terça-feira (24) com leve alta na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). O mercado estendeu os ganhos da sessão anterior ainda em movimentações técnicas, atenção para a safra brasileira e câmbio em parte do dia.

Os lotes com vencimento para dezembro/19 tiveram alta de 15 pontos no dia, cotados a 99,15 cents/lb e o março/20 anotou 102,60 cents/lb com 10 pontos de ganhos. O contrato maio/20 avançou 10 pontos, a 104,90 cents/lb e o julho/20 teve ganhos de 10 pontos, a 107,00 cents/lb.

O mercado futuro do arábica teve um dia de oscilação dos dois lados da tabela nesta terça. No entanto, no final dos trabalhos, movimentos técnicos, informações sobre a safra brasileira e câmbio ditaram os preços no terminal externo, estendendo os ganhos da véspera.

Uma cobertura de posições vendidas deu suporte aos futuros na segunda e as movimentações técnicas seguiram na sessão de hoje. Dados do Commitment of Traders apontam que os fundos estavam com saldo líquido vendido em 1.923 contratos na semana de 17 de setembro em 47.357 contratos.

O site internacional Barchart destaca que o câmbio chegou a pressionar as cotações do árábica, quando o dólar avançava. No entanto, a divisa passou a recuar no encerramento do dia e oscilar no negativo e positivo. "Um real mais fraco incentiva as vendas para exportação do Brasil", destacou.

Às 16h43, pouco depois do fechamento na ICE, o dólar comercial tinha alta de 0,02%, a R$ 4,172 na venda. A agência de notícias Reuters destaca que investidores acompanhavam na sessão a cena externa e desdobramentos comerciais da China e EUA. 

Operadores seguem atentos com as condições da safra 2019/20 de café do Brasil. Diversas áreas estão sem chuva há meses e enfrentam altas temperaturas em momento e  proximidade das principais floradas da safra 2020/21.

"As incertezas climáticas vão continuar e só após o período de chuvas do próximo verão é que poderemos ter uma estimativa mais confiável do tamanho de nossa próxima safra de café 2020/2021", destacou o Escritório Carvalhaes, em Santos (SP).

Mercado interno

Depois de quedas na semana anterior, o mercado interno do arábica voltou a registrar picos de alta neste início de semana. O Escritório Carvalhaes destaca que alguns negócios foram registrados na última semana, mas com bases de preço ignorando a queda na ICE.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 490,00 - estável. A maior oscilação ocorreu em Varginha (MG) com baixa de 4,26% e saca a R$ 450,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 450,00 - estável. A maior oscilação no dia dentre as praças foi em Varginha (MG) com alta de 2,33% e saca a R$ 440,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Araguari (MG) com saca a R$ 450,00 - estável. A maior oscilação no dia dentre as praças foi em Varginha (MG) com alta de 2,35% e saca a R$ 435,00.

Na segunda-feira (23), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 432,66 e queda de 0,08%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário