Café: Bolsa de NY encerra com leves altas nesta sexta-feira (11)

Publicado em 11/10/2019 17:11 e atualizado em 12/10/2019 18:48
301 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica encerraram a sessão desta sexta-feira (11) com leves altas na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). 

O contrato dezembro/2019 teve alta de 20 pontos, a 93.70 cents/lbp. O contrato com vencimento março/2020 também registrou alta de 20 pontos, estabelecendo 97.35 cents/lbp, maio/2020 teve alta de 20 pontos, a 99.70 cents/lbp. 

O site internacional Barchart destacou que o mercado operou de maneira mista nesta sexta-feira, mas fechou em alta após o real brasileiro aumentar 0,32% em relação ao dólar. Mais uma vez, o site internacional deu destaque para as exportações do cafá brasileiro durante o mês de setembro, que foi o melhor resultado do mês nos últimos cinco anos. 

"Os preços do café continuam diminuindo devido a sinais de que o clima benéfico recente no Brasil aumentará a produção de café do país", afirma o site. 

Mercado Interno

Os negócios no mercado brasileiro de café também registraram pequenas variações nesta sexta-feira. 

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 465,00. A maior oscilação ocorreu em Poços de Caldas (MG), com queda de 0,45% e saca a R$ 446,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 425,00 e queda de 1,16%. Varginha (MG) manteve a estabilidade por R$ 420,00 a saca e Poços de Caldas (MG) teve queda de 0,48% e a saca por R$ 411,00. 

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) por R$ 440,00 a saca - estável. A maior oscilação foi registrada em Média Rio Grande do Sul com queda de 2,38% e a saca por R$ 410,00. Em Franca (SP) a queda foi de 1,16% e a saca estabelecida em R$ 415,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Por: Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Marcos Vinícios contarini Cachoeiro de Itapemirim - ES

    Muitas floradas abortaram devido ao clima, mas seria muito interessante se a "nossa" Conab ficasse de boca fechada...

    1