Baixa nos estoques americanos sustenta preços e café encerra mais uma sessão de altas

Publicado em 16/12/2019 17:21
1343 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou mais uma sessão de altas expressivas na Bolsa de Nova York (ICE Future US) nesta segunda-feira (16). Os principais contratos registraram altas de até 805 pontos. Após encerrar a última sessão, na sexta-feira (13) com quedas expressivas, os preços voltaram a subir após o relatório Associação do Café Verde (GCA na sigla em inglês), divulgados na tarde desta segunda, indicar que houve uma redução de 254,041 mil sacas nos portos americanos no mês de novembro.

Março/20 subiu 805 pontos, cotado a 138,95 cents/lbp, maio/20 registrou alta de 800 pontos, cotado a 141,00 cents/lbp, julho/20 subiu 790 pontos, negociado a 142,65 cents/lbp e setembro/20 registrou alta de 770 pontos, encerrando o dia por 144,05 cents/lbp. 

Segundo Fernando Maximiliano, Analista de Inteligência de Mercado na INTL FCStone, os preços voltam a subir e recuperam parte da perda da última sessão, com quedas de mais de 600 pontos. "O mercado está interessante desde meados de outubro, que vem subindo. Nós ficamos o ano inteiro pressionados e agora teve essa reviravolta e começa a subir", comenta o analista. 

Maximiliano destaca ainda, que em termos de fundamentos, apesar das altas nos preços, o mercado ainda está preocupado. "O sentimento do mercado é que a gente tenha um início de 2020 com um balanço mais apertado, mas ainda é importante lembrar que os estoques estão em níveis confortáveis dentro dos dados históricos", afirma o analista.

Destaca ainda, que além dos fundos, a valorização do real e do peso colombiano influenciou diretamente nas altas nesta segunda-feira em Nova York. "Essa queda do dólar em relação ao real e essa valorização do peso colombiano, junto com as compras dos fundos fez o mercado se recuperar hoje", destaca. 

Fernando acredita que os números dos Estados Unidos devem manter as altas até que novos relatórios sejam divulgados. "A perspectiva neste momento é de alta, mas também vai depender de outro fator, a gente ainda não tem nenhum número oficial da safra 20/21, esse tipo de relatório vai ditar muita coisa e se a gente ver estimativas muito altas poderia pressionar o mercado e se as estimativas menores do que o mercado está esperando, isso pode dar um pouco mais de suporte", finaliza. 

Mercado Interno

No Brasil, o mercado interno acompanhou Nova York e também registrou algumas variações. 

O tipo 6 duro teve alta de 4,54% em Guaxupé/MG, estabelecendo os preços por R$ 575,80. Poços de Caldas/MG registrou alta de 2,87%, por R$ 537,00, em Patrocínio/MG a alta foi de 3,70%, por R$ 560,00. Em Francva/S´a alta foi de 3,57%, encerrando as negociações por R$ 580,00. 

O tipo 4/5 também registrou variações nesta segunda-feira,. Em Poços de Caldas/MG a alta foi de 2,82%, cotado a R$ 547,00. Franca/SP teve alta de 4,39%, cotado a R$ 595,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 535,00.

O tipo cereja descascado registrou alta de 4,25% em Guaxupé/MG, cotado a R$ 613,60. Poços de Caldas/MG teve alta de 2,43%, por R$ 632,00. Patrocínio/MG registrou alta de 0,86%, por R$ 585,00. 

Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário