Café: NY tem sessão tranquila e principais contratos registram poucas variações

Publicado em 22/01/2020 16:34 e atualizado em 22/01/2020 18:03
142 exibições
Analista destaca que movimentações ainda são recuperação das altas que marcaram o mês de dezembro

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou a sessão desta quarta-feira (22) sem grandes variações na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Os principais contratos tiveram baixas de no máximo 20 pontos nesta sessão. 

Março/20 desvalorizou 5 pontos, cotado a 111 cents/lbp, maio/20 teve baixa de 10 pontos, negociado a 113,25 cents/lbp, julho/20 registrou baixa de 15 pontos, valendo 115,50 cents/lbp e setembro/20 caiu 20 pontos, encerrando as negociações por 117,55 cents/lbp. 

Segundo o analista de mercado Rodrigo Costa, Diretor de Trading do Grupo do Comexim, o mercado ainda está vivendo um pouco do reflexo do movimento de alta expressivas que marcaram o final do ano passado, quando altas expressivas foram registradas na Bolsa de Nova York.

"Basicamente essa recuperação que tivemos nos preços foi técnica, não teve um fundamento para dar um apoio e sequência, então o mercado tem devolvido uma parcela desses ganhos neste começo de ano", afima. 

Rodrigo destaca ainda que as altas de dezembro não estão sendo mantidas no mercado porque não há fundamentos como clima, quebra de safra ou uma demanda muito maior do que era estimado. "O preço subir 50% num período de tempo tão curto normalmente acontece quando tem alguns desses eventos, como não aconteceu e a gente viu que a movimentação dos participantes foi uma recompra de posição, a gente chama isso de movimentos técnicos", destaca. 

Ele acredita que a partir do segundo semestre, o cenário poderá ser diferente e os preços podem voltar a subir. "Da mesma forma que o mercado antecipou, a gente pode começar a ter uma recuperação no segundo semestre em patamares maiores ou acima do que final do ano" destacou. Ainda de acordo com Rodrigo, os preços devem ficar entre 110 e 130 cents/lbp até, pelo menos, o final deste semestre. 

No Brasil, o mercado interno acompanhou Nova York e registrou algumas variações nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 duro registrou baixa de 1,04% em Poços de Caldas/MG, cotado a R$ 475,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 495,00. Patrocínio/MG também manteve o valor de R$ 480,00. Araguarí/MG manteve os preços por R$ 490,00, assim como Varginha/MG que manteve o valor de R$ 500,00. 

O tipo 4/5 registrou baixa de 1,02% em Poços de Caldas/MG, cotado a R$ 485,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 505,00, assim como Franca/SP que não registrou variações, mantendo o valor de R$ 495,00. 

O tipo cereja descascado teve baixa apenas em Poços de Caldas/MG, com recuo de 0,92%, cotado a R$ 540,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 535,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 530,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Por: Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário