Cafés do Brasil ocupam quinto lugar no ranking da receita bruta das lavouras com R$ 26,6 bilhões em 2020

Publicado em 29/04/2020 15:50 218 exibições
Soja se destaca em primeiro no faturamento com R$ 160 bi, milho em segundo - R$ 76 bi, na sequência cana-de-açúcar - R$ 62 bi, algodão em quarto - R$ 42 bi

O Valor Bruto da Produção – VBP total das lavouras brasileiras em 2020 deverá atingir o montante de R$ 453,36 bilhões, valor que foi calculado com base no volume produzido e nos preços médios recebidos pelos produtores dos 21 principais produtos agrícolas pesquisados, tendo como referência dados e estimativas agrícolas do mês de março do corrente ano.

Com base nos dados desta pesquisa do VBP, se for estabelecido um ranking dos cinco produtos agrícolas, exclusivamente das lavouras, que apresentaram maior faturamento, constata-se o seguinte: a soja figura em primeiro lugar, com R$ 159,20 bilhões, que equivalem a 35% do faturamento total; em segundo, destaca-se o milho, com R$ 76,17 bilhões, receita que corresponde a 17% do VBP total; em terceiro lugar vem a cana-de-açúcar, com R$ 62,02 bilhões de faturamento, montante que equivale a 14% da receita total apurada.

Na sequência deste ranking, em quarto colocado, vem o algodão herbáceo, cujo faturamento bruto de suas lavouras está estimado em R$ 42,03 bilhões, montante que corresponde a 9,3% do VBP nacional. E, na quinta colocação, destacam-se os Cafés do Brasil com receita prevista de R$ 26,62 bilhões, os quais equivalem a 5,9% do total que será arrecadado com as lavouras em 2020.

Os dados e números que permitiram realizar esta análise, ora em destaque, além de muitas outras que também poderão ser elaboradas sobre a performance da produção e receita dos Cafés do Brasil, foram obtidos do Valor Bruto da Produção - VBP, estudo que é elaborado e divulgado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa. Nesse contexto cumpre esclarecer que as edições de tal estudo, a partir de julho de 2014, passaram a ser disponibilizadas na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Conforme ainda os dados constantes desta edição do VBP, o qual teve como referência o mês de março de 2020, cujo faturamento bruto do café está calculado em R$ 26,62 bilhões para este ano, cumpre destacar que a receita exclusivamente da espécie arábica está estimada em R$ 21,80 bilhões, valor que representa em torno de 81,9% do VBP total do café. E, em relação ao café da espécie conilon, a receita foi calculada em R$ 4,82 bilhões, montante que corresponde a 18,1%.

Por fim, com base no VBP, vale também ressaltar a receita bruta da cafeicultura estimada para as cinco regiões geográficas brasileiras,  incluindo as duas espécies - arábica e conilon -, a saber: Região Sudeste, com faturamento de R$ 23,87 bilhões, que correspondem a 89% do total; Região Nordeste, R$ 1,20 bilhão, 4,5%; Região Norte, R$ 830 milhões, 3%; Região Sul, R$ 483 milhões, perto de 2%; Região Centro-Oeste, R$ 226 milhões, menos de 1%.

Cálculo do VBP do Café – Tem como base a safra anual estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e os preços médios recebidos pelos produtores, divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – Cepea, da Universidade de São Paulo – USP.

Tags:
Fonte:
Embrapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário